Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Final da Libertadores faz SBT bater recorde e ter o dobro de audiência da Globo no sábado

Emissora tem maior pico em 19 anos na faixa horária do fim da tarde e chega à média de 25 pontos

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2021 | 15h26

O SBT atingiu o maior pico de audiência em 19 anos com a transmissão da final da Copa Libertadores entre Santos e Palmeiras no último sábado. A emissora se isolou na liderança entre 17h e 19h marcando, em média, 25,3 pontos. O número é mais do que o dobro do alcançado pela segunda colocada, a TV Globo. A emissora carioca ficou em segundo lugar com uma média de 11,1 pontos com a exibição de um programa de auditório e uma novela.

A elevada audiência proporcionada pelo clássico paulista na final do principal torneio sul-americano levou o SBT a ter índices que há tempos não conseguia. Com pico de 32,1 pontos, a emissora de Silvio Santos superou a marca de 26,3 - até então tida como a maior nessa mesma faixa horária. O número foi atingido em setembro de 2002. Estima-se que cerca de 3,2 milhões de lares assistiram à decisão.

Se a restrição de faixa horária for retirada, a final registrou a maior audiência do SBT em 17 anos. Em 2004, a emissora teve média de 31 pontos com a transmissão de um filme da saga de Harry Potter. Nenhuma outra transmissão feita pelo SBT nesta temporada da Libertadores foi tão elevada. O resultado obtido neste sábado foi 35% superior ao registrado em 12 de janeiro, quando a emissora exibiu o emocionante jogo de volta entre Palmeiras e River Plate, no Allianz Parque. A equipe argentina venceu por 2 a 0.

Ao todo, a emissora transmitiu 11 jogos e seguirá com a transmissão da próxima edição do torneio ao lado do canal Fox Sports e do Facebook. Além da final, o programa Arena SBT, apresentado por Benjamin Back, também chegou a ficar na frente do programa Caldeirão do Huck, tradicionalmente líder de audiência aos sábados. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.