Finalistas da Copa de 1966 visitam obras de Wembley

Jogadores das seleções de Inglaterra e Alemanha na Copa de 1966 visitaram nesta terça-feira as obras de reconstrução do Estádio de Wembley, palco da final daquele Mundial, vencida pelos ingleses por 4 a 2. O chefe do Comitê Organizador da Copa de 2006, Franz Beckenbauer, afirmou que o novo Wembley será o melhor estádio do mundo."Pensava que o estádio de Munique (Allianz Arena, que será inaugurado na Copa) era o melhor, mas mudei de idéia", disse Beckenbauer. Ele foi acompanhado nos elogios por Bobby Charlton, um dos astros daquela seleção inglesa. "Eu adoraria jogar aqui, é um estádio feito para não deixar a torcida longe do jogo."As obras em Wembley foram retomadas nesta terça, um dia depois da queda de uma parte da cobertura. O acidente não deixou feridos, mas provocou a interrupção do trabalho de 3 mil operários pelo resto do dia. O cronograma deve ganhar mais alguns dias de atraso - o estádio devia receber a final da Copa da Inglaterra, em maio, mas não ficará pronto a tempo.Os craques de 1966, como os ingleses Geoffrey Hurst, Gordon Banks, Jack Charlton, Roger Hunt e Martin Peters, e os alemães Helmut Haller, Siegfried Held, Willi Schulz, Uwe Seeler e Hans Tilkowski, não deixaram de perceber a diferença para o antigo estádio - as tradicionais torres gêmeas na entrada, marco do estádio, foram derrubadas. "É totalmente diferente do estádio de que me lembro", disse Beckenbauer.O eslovaco Karol Galba, um dos bandeirinhas da final, também participou da visita. Mas ele não estava envolvido no lance capital da partida, o gol de Hurst em que até hoje não se sabe se a bola entrou ou não. O juiz suíço Gottfried Dienst, que deu o gol, e o auxiliar russo Tofik Bakhramov, que confirmou a entrada da bola, morreram na década de 90.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.