Finazzi marca e Corinthians fica no empate contra o Inter

Ponto somado pode tirar o time da zona de rebaixamento da classificação do Brasileirão

13 de outubro de 2007 | 18h05

O Corinthians conseguiu somar um ponto na rodada deste sábado em sua luta para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com um gol de Finazzi aos 41 minutos do segundo tempo, o time alvinegro arrancou um empate por 1 a 1 contra o Internacional e chega assim a 38 pontos na classificação, podendo terminar a rodada em posição melhor do que a que começou (17.º).Veja também: Classificação Últimos resultados / Próximos jogos Você aprova a eleição de Andrés Sanchez como o novo presidente do Corinthians? Corinthians: 30 anos do fim da fila Campeões de 1977 dão volta olímpica no Pacaembu com troféuEmpolgado pelo dia de festa com a comemoração dos 30 anos do fim do jejum de títulos do time (com o Campeonato Paulista de 1977), o time alvinegro foi para cima da equipe gaúcha desde o começo da partida. Escalação ousada, com Ailton na ala esquerda. Criou boas chances, mas todas foram desperdiçadas pelo atacante Finazzi.A primeira foi aos 19 minutos. Ele recebeu um cruzamento na área, se antecipou à defesa e só tinha que tocar ao gol. Mas mandou a bola para o alto, muito longe do gol. A segunda chance foi pior: a bola foi lançada da defesa para ele, que se aproveitou do erro da zaga do Inter ao parar pedindo impedimento, avançando e ficando de frente para Clemer, mas errou na hora de driblar, adiantando a bola, que saiu. CORINTHIANS1Felipe; Fábio Ferreira, Zelão e Betão; Iran, Moradei (Lulinha), Carlos Alberto, Héverton (Vampeta) e Aílton; Clodoaldo (Éverton Santos) e FinazziTécnico: Nelsinho Baptista INTERNACIONAL1Clemer; Jonas, Índio, Sorondo e Alex; Edinho, Wellington Monteiro     (Ji-Paraná    ), Magrão (Pinga) e Guiñazu; Gil (Adriano) e FernandãoTécnico: Abel BragaGols: Fernandão aos 11 e Finazzi aos 41 minutos do segundo tempo. Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)Renda: R$ 404.829,00Público: 22.923 pagantesEstádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)Do lado gaúcho, com esquema mais precavido, e Fernandão no ataque, foram 45 minutos só de cruzamentos sem destino e um único e sem destino, chute na fase inicial. "Temos de fazer os gols, a equipe está criando, mas...", lamentou Clodoaldo. O grandalhão, aposta de Nelsinho, ganhou um voto de confiança de Carlos Alberto no intervalo. "Ele vai marcar no segundo tempo", afirmou o volante. Mas não conseguiu.Foi no segundo tempo que valeu a máxima de que, quem não faz, toma. Numa bola cruzada na área, o volante Magrão, logo aos 11 minutos, aproveitou para cabecear e marcar o gol do Inter. Comemorou com discrição. Depois disso, a pressão corintiana aumentou, mas nada de chegar ao gol. Só com a entrada de Lulinha é que o time corintiano conseguiu ser mais forte.E foi numa falta sofrida por ele, aos 41, cobrada por Ailton, que o time conseguiu empatar, com o mesmo Finazzi, depois de tantos gols perdidos, de cabeça, salvando o time da derrota. "Foi bom voltar a marcar depois de tantos jogos, mas teríamos de ter vencido. Pelo menos somamos um ponto", diz. Na próxima rodada, o Corinthians joga contra o Náutico, domingo, na casa do adversário (16 horas). Já o Internacional recebe o Juventude, às 18h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.