Finazzi pode ser a surpresa do Corinthians para o clássico

Atacante surpreende previsões de médicos mostrando-se bem melhor em treinamento desta terça-feira

Cosme Rímoli, Jornal da Tarde

26 de fevereiro de 2008 | 20h59

Os médicos do Corinthians garantiram que Finazzi não teria condições de enfrentar o Palmeiras no domingo. Ele estaria ainda no período final de recuperação das fortes dores que sente no joelho direito. Só que nesta terça-feira o atacante mostrou que está muito melhor do que se poderia supor. Ele correu, pulou e mostrou que pode ser a grande surpresa do clássico. Veja também: André Santos esquenta clássico: 'Valdivia simula faltas'  Com Acosta suspenso, o artilheiro Finazzi poderia entrar no ataque. Seria um bom golpe, já que o treinador rival, Vanderlei Luxemburgo, espera que o lutador mas pouco efetivo Herrera já estaria escalado na vaga de Acosta. Finazzi foi afastado por Mano por estar reclamando constantemente de dores no joelho direito. Mas foi estranha a sua reação para um afastamento que deveria ser normal. O atacante simplesmente se recusou a dar entrevistas, não queria falar com ninguém. Os boatos no Parque São Jorge davam conta que ele estava revoltado porque se considerava em condições de jogar. E que até estaria com seu contrato encerrado no Parque São Jorge. Só que nada disso se confirmou. "Falei várias e várias vezes com o Finazzi desde que foi afastado para tratar da sua contusão. Ele nunca reclamou de nada ou mostrou vontade de sair do Corinthians. Muito pelo contrário. Está tudo normal", garante o diretor técnico Antônio Carlos. Mano Menezes também garantiu que não há qualquer problema com o jogador. "O Finazzi está se recuperando. Para poder render o que pode tinha de se tratar. Em condições de jogo ele pode ajudar o Corinthians como sempre fez. Não tenho qualquer problema com ele", assegura o técnico. Finazzi tem contrato até o fim do ano com o Corinthians, e antes de renovar seu contrato, recebeu quatro propostas de outras equipes. OS SEGREDOS DE MANOO Corinthians não terá Dentinho, Fabinho e Acosta no clássico, todos suspensos com o terceiro cartão amarelo. Em compensação, o treinador terá à sua disposição Perdigão recuperado de contusão e Diogo Rincón pronto para fazer sua estréia. Herrera, Bóvio e Everton Ribeiro também lutarão por vagas no time. "Eu vou poder estudar com bastante cuidado a melhor maneira de montar a equipe. Temos a semana cheia de trabalho e vamos utilizá-la", avisava o treinador logo depois da partida contra a Ponte Preta,na terça-feira. Já estão previstos treinamentos fechados para os jornalistas em Atibaia. E os jogadores já se adaptaram perfeitamente à maneira de trabalhar do treinador. André Santos, por exemplo, sabe que seu espaço está diminuindo. Ele deixou de ser o desafogo do Corinthians por causa da marcação adversária. A opção que Mano mais gosta é contar com Everton Ribeiro na esquerda para que André possa atuar como meia durante o jogo. "O professor Mano vai decidir como o time jogará melhor", disse André, sem querer levantar polêmica ou dar dicas para o Palmeiras de como vai atuar. Os médicos insistem que Felipe permanece como dúvida e só na sexta-feira definirão se jogará ou não por causa da contusão no ombro direito. Mas o reserva Júlio César, um dos destaques contra a Ponte, antecipa: "Ele vai jogar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.