Filippo Monteforte/AFP
Filippo Monteforte/AFP

Fiorentina e o mundo do futebol dão último adeus a Astori

Zagueiro morreu no domingo devido a uma parada cardíaca; funeral foi realizado na Basílica da Santa Cruz

O Estado de S.Paulo

08 Março 2018 | 10h28

Milhares de pessoas, torcedores e representantes políticos e do mundo do futebol deram nesta quinta-feira o último adeus em Florença ao zagueiro e capitão da Fiorentina, Davide Astori, que morreu no domingo devido a uma parada cardíaca. O funeral foi realizado na Basílica da Santa Cruz, onde uma multidão se reuniu para se despedir com diversos cartazes em agradecimento ao jogador.

+ Autópsia confirma que parada cardíaca causou a morte do capitão da Fiorentina

+ Irritado, Balotelli rebate Dani Alves sobre declaração após morte de Astori

+ Fiorentina e Cagliari aposentam camisa 13 após morte de Astori

Uma multidão de torcedores se concentrou em frente ao templo com cachecóis e bandeiras do clube, e receberam o caixão com um emocionante aplauso. Antes do enterro, o cortejo fúnebre fez uma parada no estádio Artemio Franchi, a casa da Fiorentina, onde várias pessoas esperavam com camisas e fotos do jogador.

O funeral, privado e oficiado pelo arcebispo de Florença, Giuseppe Betori, contou com a presença dos companheiros de equipe e de jogadores de todas as categorias de base, visivelmente emocionados e vestidos com o uniforme da 'viola'.

Também compareceram representantes de outras equipes do futebol italiano. Da Juventus, foram o técnico Massimiliano Allegri, o goleiro Gianluigi Buffon, o volante Claudio Marchisio, e o zagueiro Giorgio Chiellini. Da Roma, o histórico ex-capitão Francesco Totti, o diretor-geral Mauro Baldissoni, o atacante Stephan El Shaarawy, o volante Radja Nainggolan e o meia Lorenzo Pellegrini.

Ainda marcaram presença dirigentes esportivos e representantes políticos como o diretor executivo da marca Tod's e um dos proprietários da Fiorentina, Diego Della Valle, além do ex-primeiro-ministro e antigo prefeito de Florença, Matteo Renzi.

Astori morreu no último domingo, aos 31 anos, no quarto de um hotel em Udine, norte da Itália, onde estava concentrado com o clube./EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.