Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Firmino diz que seleção 'só tem a ganhar' com disputa por vaga com Jesus

Por enquanto, atacante do Manchester City está garantido, mas jogador do Liverpool vive bom momento

Almir Leite, enviado Especial / Londres, Estadão Conteúdo

06 Junho 2018 | 15h42

Com o moral elevado após ter entrado no segundo tempo do amistoso contra a Croácia e feito o segundo gol na vitória por 2 a 0, no último domingo, na Inglaterra, o atacante Roberto Firmino considera que a seleção brasileira só tem a ganhar com a briga dele com Gabriel Jesus pela posição de centroavante titular na Copa do Mundo. Sorridente como sempre, descontraído, o jogador do Liverpool tem plena certeza de que Tite está muito bem servido.

+ Exame não constata lesão e Renato Augusto reduz chance de corte na seleção

+ Firmino vê atitude 'idiota' de Sergio Ramos após ser alvo de ironia do espanhol

+ Forlán coloca Brasil entre os principais favoritos a vencer Copa do Mundo

"Eu e o Gabriel estamos em excelente fase. Ele foi campeão no (Manchester) City e fez uma excelente temporada. Eu também fez, estamos em excelente momento e a seleção só tem a ganhar com essa disputa boa. Espero que a gente possa dar o que temos de melhor durante a Copa", disse, em entrevista coletiva nesta terça-feira, após o treino da seleção no CT do Tottenham, nas cercanias de Londres.

Domingo, contra a Áustria, em Viena, ele espera ter uma chance de começar a partida preparatória para a Copa, embora Tite ainda não tenha decidido sobre quem será o titular no ataque. Enfrentar os austríacos, aliás, traz boas recordações para Firmino. Foi contra o adversário, em novembro de 2014, que ele marcou pela primeira vez com a camisa da seleção, numa vitória por 2 a 1. "Era um Firmino um pouco novo, jogava na Alemanha. Fiz mudança para Inglaterra, futebol mais físico e intenso. Evolui muito, adaptei rápido e só cresci."

 

Apesar do desgastante final de temporada, Roberto Firmino garante que fisicamente está muito bem e em condições de encarar qualquer partida, por mais dura que seja. "Estou me sentindo 100% bem. Uma das melhores, acho que minha melhor temporada em todos os aspectos. Em que eu puder ajudar a seleção, vou ajudar de todas as maneiras possíveis."

O atacante tem consciência de que não é unanimidade entre os torcedores, e que, apesar da grande temporada que fez pelo Liverpool, a desconfiança sobre ele continua. Mas é assim desde que foi convocado pela primeira vez, quando o treinador da seleção ainda era Dunga, a quem Firmino agradece. "Muito grato pela primeira convocação do Dunga. Faz parte. Alguns gostam e outros não gostam", disse, sem perder a calma. "Graças a Deus fui evoluindo a cada dia que passou. Esse ano foi minha melhor temporada, espero que não termine por aqui e que o objetivo seja concluído."

Psicologicamente, o Brasil está forte e pronto para ganhar a Copa, diz Firmino. A começar por ele. "Mentalmente, a cada ano que passa eu venho evoluindo. Eu trabalho também muito. Não que não trabalhasse antes, mas trabalho mais, e o resultado em campo aparece", enfatizou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.