Paul ELLIS / AFP
Paul ELLIS / AFP

Firmino faz 2, Liverpool empata com Benfica e avança para enfrentar o Villarreal

Atacante brasileiro vai às redes e coloca time inglês na semifinal da Liga dos Campeões

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2022 | 18h26

Após vencer o Benfica por 3 a 1 no Estádio da Luz, pela rodada de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, o Liverpool jogou a partida decisiva nesta quarta-feira, com um time alternativo, e celebrou um empate por 3 a 3 no placar final, o suficiente para avançar à próxima fase. Por mais corajosos que os benfiquistas tenham sido no Anfield, a equipe comandada por Jürgen Klopp, que só colocou os astros Mané e Salah no segundo tempo, conseguiu uma classificação segura.

Konaté abriu o placar e Gonçalo Ramos empatou para o time português, antes de Roberto Firmino entrar em ação e marcar duas vezes para deixar a situação tranquila novamente. O Benfica buscou o empate com gols de Yaremchuk e Darwin Núñez, mas precisava de mais dois para levar a decisão à prorrogação. O adversário do Liverpool nas semifinais será o Villarreal, responsável por eliminar o Bayern de Munique.

Com a atenção dividida entre a disputa do título do Campeonato Inglês e a Liga dos Campeões, Klopp confiou na vantagem construída no jogo de ida e optou por escalar um time alternativo. Assim, Alexander-Arnold, Van Dijk, Robertson, Fabinho, Thiago Alcântara e até a dupla fatal Mané e Sané ficaram no banco de reservas. A escolha deu a Roberto Firmino, reserva nas duas últimas partidas, a oportunidade de voltar a figurar entre os titulares.

O lado de Luis Díaz e Diogo Jota, o atacante brasileiro formou um ataque que conseguiu incomodar o Benfica, mas quem tirou o zero do placar foi um zagueiro. Autor do primeiro no gol do jogo em Portugal, Konaté repetiu a dose e abriu o placar aos 20 minutos do primeiro tempo, ao cabecear para a rede após cobrança de escanteio de Tsimikas.

Sem se entregar, o time português mostrou que estava vivo no jogo e articulou bons lances em trocas de passes ou jogadas individuais de Éverton Cebolinha. O gol de empate saiu aos 31 minutos, dos pés de Gonçalo Ramos, em um chute colocado no canto esquerdo de Alisson.

A situação ficou mais complicada para os benfiquistas logo no início do segundo tempo, já que Roberto Firmino desviou chute cruzado de Jota, aos nove minutos, e colocou o Liverpool em vantagem mais uma vez. Logo em seguida, Klopp mandou Salah, Fabinho e Thiago Alcântara ao campo.

A partir daí, a torcida começou a cantar ainda mais confiante. Diante da atmosfera animada, aos 19, Tsimikas cobrou falta e viu a bola encontrar Firmino mais uma vez. O brasileiro chutou de primeira e marcou. Na segunda metade da etapa final, o Liverpool já contava também com Mané em campo, mas as estrelas da casa não intimidaram o Benfica, que diminuiu com Yaremchuk, aos 26, e empatou com Darwin Núñez, aos 35.

Apesar dos sinais de que poderia arrancar um empate heroico no Anfield, a equipe benfiquista, precisando de dois gols para levar à prorrogação, não voltou a marcar e até correu o risco de sofrer mais gols. Darwin Núñez chegou a balançar a rede perto do último minuto, mas estava impedido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.