Reuters
Reuters

Firmino faz dois e Liverpool empate contra o Arsenal

Jogo emocionante pelo Campeonato Inglês termina 3 a 3

Estadão Conteúdo

13 de janeiro de 2016 | 20h09

Liverpool e Arsenal fizeram um grande jogo nesta quarta-feira, digno de duas das melhores equipes do Campeonato Inglês. Foi também um duelo particular entre os atacantes Roberto Firmino e Giroud, que marcaram duas vezes cada. Os comandados de Jürgen Klopp atuavam em casa e tiveram a vantagem em duas oportunidades, mas levaram a virada e precisaram buscar um incrível 3 a 3 aos 44 minutos do segundo tempo. Resultado justo para um dos grandes duelos da competição até o momento.

Pior para o Arsenal, que tinha a vitória nas mãos, mas somou apenas um ponto e chegou aos 43, ainda na liderança, mas agora dividindo-a com o Leicester, que venceu na rodada. No domingo, os londrinos pegam o Stoke City fora de casa. Já o Liverpool subiu para 31 pontos, apenas na nona posição, e também viaja para enfrentar o Norwich no domingo.

O jogo desta quarta foi extremamente movimentado, principalmente no início, com quatro gols marcados antes dos 30 minutos. O primeiro foi do Liverpool, logo aos nove minutos, com Roberto Firmino. Walcott saiu jogando mal, Milner ficou com a sobra e tocou para Emre Can, que bateu firme. Cech espalmou e a bola ficou com o brasileiro, que teve calma para dominar e fuzilar para a rede.

Mas mal deu tempo para comemorar, porque logo aos 13, o Arsenal empatou. Campbell dominou na intermediária e deu boa enfiada para Ramsey, que bateu firme no canto de Mignolet para empatar. O jogo era lá e cá, e cinco minutos depois, Firmino reapareceu para marcar um golaço. Após bate-rebate, Milner ficou com a bola e tocou para o brasileiro. Da intermediária, ele bateu firme, no ângulo esquerdo.

O Liverpool era dono da posse de bola e pressionava, mas o Arsenal era perigoso a cada ataque. Aos 24 minutos, o time londrino quase marcou, mas Sakho salvou em cima da linha. Na cobrança de escanteio, no entanto, não teve jeito. Giroud deu um leve toque com a chuteira esquerda na primeira trave, tirando completamente Mignolet do lance.

Foi o suficiente para animar o Arsenal, que quase virou aos 27, quando perdeu chance incrível. Giroud recebeu cruzamento rasteiro, sem goleiro, mas pegou mal e acertou Mignolet. Nos acréscimos, Firmino respondeu e acertou o travessão, após aproveitar sobra na entrada da área.

O segundo tempo começou como o primeiro e não demorou para que o Arsenal chegasse ao terceiro. Aos nove minutos, Campbell fez boa jogada, tentou o toque e a bola sobrou para Giroud, que girou bonito para cima do marcador e bateu de canhota, no canto. A partir daí, os londrinos se fecharam e passaram a tentar o contra-ataque.

O Liverpool, por sua vez, já não exibia o mesmo poder de fogo e pouco assustava a defesa adversária. Só que o time da casa não merecia perder, e chegou ao empate quando o resultado parecia selado. Aos 44 minutos, Benteke recebeu lançamento e ajeitou de cabeça para Allen, que chegou finalizando de primeira, sem chances para Cech.

OUTROS RESULTADOS

A rodada acabou sendo ainda pior para o Arsenal, porque o surpreendente Leicester arrancou uma vitória no fim do jogo diante do Tottenham e segue na cola dos londrinos. Nesta quarta-feira, Robert Huth marcou de cabeça, já aos 36 minutos do segundo tempo, e selou o 1 a 0 para a grande zebra do Inglês até o momento, mesmo na casa do adversário.

Se o Leicester grudou no Arsenal na ponta da tabela, o Tottenham perdeu a chance de encostar de vez na briga pelas primeiras colocações e estacionou nos 37 pontos, em quarto. Na próxima rodada, o Leicester viaja para pegar o lanterna Aston Villa, no sábado, enquanto o Tottenham pega o Crystal Palace, também fora de casa, no mesmo dia.

Leicester e Arsenal também puderam comemorar o tropeço do Manchester City nesta quarta-feira. Mesmo atuando em casa, a equipe não passou de um empate por 0 a 0 diante do Everton, resultado que a levou a 40 pontos, na terceira posição. O time de Liverpool é somente o 11.º, com 28.

O jogo desta quarta foi bastante movimentado, principalmente no primeiro tempo, quando aconteceram as principais chances. O Everton teve a melhor delas aos 30 minutos e quase marcou um golaço. Lukaku recebeu pela direita, cortou a marcação e lançou com perfeição para Osman, que chegou batendo de primeira, de canhota, tirando tinta da trave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.