Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

'Fizemos o que era preciso', afirma Diniz após empate em estreia pelo São Paulo

Técnico interrompe sequência de quatro jogos seguidos onde equipe sofria gols

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2019 | 23h03

Conhecido pelo estilo de jogo ofensivo, com muita posse de bola e trocas de passe, o treinador Fernando Diniz estreou pelo São Paulo interrompendo uma sequência de quatro jogos seguidos onde a equipe sofria gols. Após o empate por 0 a 0 contra Flamengo, neste sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, explicou a postura mais defensiva de sua equipe.

"Foi um bom resultado. O Flamengo vinha de uma sequência enorme de vitórias, batendo recordes. Fizemos um jogo que era preciso fazer. Muito inteligente o time foi taticamente. Subimos as linhas a hora que deu, a hora que não dava eles estavam com muita flutuação atrás, um jogo perigoso. Quando baixamos o bloco o time ficou mais seguro, tivemos chances de contra-ataque para matar o jogo também. O time foi muito guerreiro, tiveram coragem, se doaram", analisou.

Apesar de ter feito apenas um treinamento antes de sua primeira partida no comando da equipe, Fernando Diniz evitou afirmar que se tivesse mais tempo de preparação para o confronto o resultado seria diferente.

"Isso é muito hipotético, né? Claro que quanto mais tempo de trabalho você tem fica melhor para o seu time. Se tivéssemos tido um jogo com mais posse, de articulação na saída de bola... Essas coisas vamos ver mais no São Paulo com o passar do tempo. Estou muito feliz com o resultado e como ele foi construído", afirmou.

O novo comandante da equipe tricolor também aproveitou para reforçar que não vai romper completamente com o trabalho que estava sendo por Cuca, mas reforçou que pretende, com o tempo, colocar em prática as suas características na equipe.

"A gente vai fazer sempre o jogo que é possível, todos sabem a minha preferência. Conforme vai andando a gente vai implementando para aumentar a chance do São Paulo vencer. Aquele jeito, para mim, é o melhor jeito de ganhar, o jeito que facilita. Além de ser um estilo bonito que as pessoas apreciam. Foi ele que me trouxe ao São Paulo", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.