Fla: cartola foge para não ser preso

O presidente do Flamengo, Edmundo dos Santos Silva, viveu mais um dia conturbado nesta terça-feira. Segundo o advogado do Corinthians, Luiz Eugênio Müller Filho, o dirigente carioca teve que sair do clube pela ?porta dos fundos?, após ser informado que a oficial de Justiça Sônia Helena, da 29ª Vara Cível do Rio de Janeiro, estava na Gávea com uma ordem de prisão, conseqüência do não-repasse do valor do empréstimo do passe do atacante Reinaldo ao São Paulo, num total de R$ 423 mil.No final da tarde, a assessoria de imprensa do Flamengo divulgou nota, informando que a quantia devida foi depositada em juízo na 29ª Vara Cível de São Paulo, onde corre a ação.Mas, de acordo com o advogado do Corinthians, até as 19 horas, nenhum recibo havia sido apresentado na 29ª Vara Cível. O advogado informou que entrará nesta quarta-feira com novo pedido para que o mandado de prisão aborde o pagamento de toda a dívida: R$ 4,6 milhões, referentes a venda do passe do atacante Edílson.?Fizemos um acordo e o Flamengo não cumpriu. Demos um desconto na dívida e ela caiu de R$ 6,3 milhões para R$ 4,6 milhões?, explicou Luiz Eugênio Müller Filho. A Agência Estado procurou Edmundo dos Santos Silva, mas não foi atendida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.