Fla: clube de investimento na Bovespa

O lançamento de um clube de investimentos é a nova estratégia do Flamengo para angariar recursos financeiros junto a seus 35 milhões de torcedores espalhados pelo Brasil. De posse da marca do clube e a imagem de seus jogadores, o presidente rubro-negro Hélio Ferraz pretende conseguir adeptos para a idéia de investir no mercado de ações.Por não ser uma empresa de capital aberto (S.A.), o Flamengo está impedido de lançar ações no mercado. Com isso, o objetivo de Ferraz é o de reunir o maior número de torcedores dispostos a participar da atividade financeira. A iniciativa está sendo realizada em parceria com a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa)."Vou aplicar, como pessoa física, R$ 100 mil para que o valor mínimo de investimentos seja o menor possível. O ideal era o de que com R$ 10 o torcedor pudesse participar desse clube", disse o presidente do Flamengo. A Bovespa possui grupos de investimentos com cerca de 80 pessoas pagando uma taxa mínima de R$ 29. "Os jogadores e outros dirigentes também vão participar." O presidente do Flamengo classificou de promissora e animadora a intenção, mas revelou não ter uma estimativa de quanto o clube irá faturar. No entanto, explicou que a taxa de administração do grupo será dividida em três partes: uma para o Rubro-Negro, outra para alguma obra social e o administrador do clube (corretora).Como cada administrador cobra uma taxa porcentual entre 2% e 3% ao ano sobre o valor do patrimônio, se o Flamengo, por exemplo, conseguir formar um capital com R$ 100 milhões, faturaria R$ 1 milhão. A tendência é a de que um banco seja o escolhido para exercer a função de gestor.A aproximação entre o Flamengo e a Bovespa foi feita por corretores cariocas, torcedores do clube. A parceira teve início no dia 7 de dezembro quando a instituição montou na sede do Rubro-Negro, na Gávea, dois estandes com o objetivo de explicar aos sócios como participar e as vantagens deste tipo de investimento.A Bovespa já realizou em alguns clubes de São Paulo, como o Sírio e a Hebraica, a mesma exposição, que integra o projeto "Bovespa vai ao Clube". A intenção da instituição é a de "popularizar" o investimento em ações. Neste final de semana, o trabalho será novamente realizado no Flamengo.O lançamento do clube de investimentos deve acontecer no dia 17 quando acontecerão no Flamengo palestras do presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho, e do professor da Universidade Federal do Paraná, Mauro Halfeld. O tema a ser discorrido é "O Mercado de Ações ao Alcance de Todos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.