Fla é campeão na venda de camisinha

Os flamenguistas lideraram, no mês passado, o consumo de preservativos masculinos que exibem na embalagem a marca dos maiores times de futebol do Brasil. Os corintianos ocuparam a segunda posição na compra das camisinhas fabricadas pela Dharman, a representante no País da líder mundial do segmento, a norte-americana Ansell, seguidos dos torcedores do São Paulo e do Palmeiras. Na lanterninha, aparecem os fãs do Sport Clube Recife. O gerente-geral do grupo Dharman no Brasil, Renato Marson, comemorou, com números, a estratégia adotada pela empresa na sua entrada no mercado brasileiro de fechar contrato com o Clube dos 13 para usar os símbolos das equipes. Em fevereiro, mês do carnaval, a empresa vendeu 3 milhões de unidades, o que representou faturamento de R$ 2,3 milhões. A meta é chegar a 35 milhões de unidades até dezembro, o que poderá garantir ao grupo participação de mercado de 15% num segmento que fatura anualmente R$ 350 milhões. O número não leva em conta preservativos distribuídos por órgãos públicos. Renato Marson também quer levar o produto, com suporte de campanha publicitária criada pela Young & Rubicam - um torcedor com a touca do time em forma de camisinha -, para todos os pontos-de-venda do País. Hoje, são 4,5 mil e a meta é chegar a 10 mil até o fim do ano. "Isso nos dará cobertura de 90% do território nacional, atingindo todas as torcidas".

Agencia Estado,

26 Março 2002 | 19h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.