Fla e Vasco mantêm boicote à Liga

Vasco e Flamengo voltaram a desafiar a Liga Rio-São Paulo e reafirmaram nesta quarta-feira que não vão disputar o torneio entre clubes dos dois Estados em 2002. A intenção da dupla é aproveitar algumas datas intermediárias do Campeonato Carioca, com início previsto para 19 de janeiro, para a realização de amistosos no Nordeste do País, negociando a transmissão dessas partidas com emissoras concorrentes da TV Globo, detentora dos direitos do Torneio Rio-São Paulo.O presidente do Flamengo, Edmundo dos Santos Silva, ignorou o prazo de 24 horas dado pela Liga para que seu clube e o Vasco voltassem atrás e resolvessem disputar a competição. "Nesta quinta-feira estarei em Assunção para acompanhar o sorteio da Taça Libertadores de 2002." Depois, até sugeriu nomes de outros clubes cariocas que poderiam vir a substituir o Flamengo no Rio-São Paulo. "Podem chamar o Olaria, o Madureira, o Volta Redonda, não tem problema."Eurico Miranda, presidente do Vasco, foi enfático ao manter a posição de seu clube. "Estou fora, não disputo a Liga", declarou, demonstrando clara intenção de boicotar a competição e de romper relações com os clubes paulistas. "Estou pensando no Campeonato Carioca, a Liga não é problema do Vasco." Ele disse ainda não temer nenhuma represália a seu clube por causa da atitude. "Ninguém tem coragem de fazer nada, até porque ninguém tem respaldo legal para isso."Os dois dirigentes têm o apoio do presidente da federação de Futebol do Rio, Eduardo Viana, no confronto com a direção da Liga. Os três tiveram seus nomes incluídos no relatório da CPI do Futebol, do Senado, e podem ser indiciados pelo Ministério Público em decorrência de supostos crimes que teriam cometido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.