Fla fica fora do Rio-SP, diz Edmundo

O presidente do Flamengo, Edmundo Santos Silva, afirmou, hoje, que não quer saber de conversa e garantiu que o Flamengo ficará fora do Torneio Rio-São Paulo de 2002 caso a Liga não lhe dê cota maior que a de outros clubes. "Isso é definitivo." Segundo ele, o clube não ficará inativo, porque disputará, no primeiro semestre, a Taça Libertadores da América, competição à qual dará prioridade. "Não estou satisfeito com a condução da Liga desde o início. De cara, a gente perde 20% do dinheiro (5% para as Federações Paulista e Carioca, 5% para a Liga, 5% de direito de arena e 5% de INSS)", observou. O dirigente acha que o Flamengo tem direito de receber mais que os concorrentes por contar com a maior torcida do Brasil. Ele usou como exemplo o jogo de quarta-feira, entre sua equipe e o San Lorenzo, pela final da Copa Mercosul, no Maracanã. "A partida começou às 10 horas da noite e havia mais de 80 mil pessoas no estádio." Para que não fique parado quando houver intervalo grande entre as partidas da Libertadores, o clube deve marcar jogos amistosos. O Torneio Rio-São Paulo dá vaga na Copa dos Campeões, que oferece lugar na Libertadores ao vencedor. Mas isso não entusiasma o flamenguista, porque a equipe é a atual campeã do torneio e já tem presença assegurada na competição de 2002. Edmundo esteve hoje em Assunção para acompanhar o sorteio das chaves da Libertadores. O Flamengo está no Grupo 8 e jogará contra o Once Caldas, da Colômbia, o Universidad Católica, do Chile e o segundo representante do Paraguai, ainda indefinido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.