Fla jogará em Volta Redonda no Brasileiro

Com a intenção de aumentar suas receitas, o Flamengo vai enfrentar as principais equipes do cenário nacional no Campeonato Brasileiro longe do Maracanã. O clube escolheu o moderno Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no Sul Fluminense, para jogar com times do porte de São Paulo, Palmeiras, São Caetano, Atlético-MG, entre outros. Somente os clássicos cariocas e as partidas com Corinthians, Santos e Cruzeiro serão disputados no "Maior do Mundo". Nesta segunda-feira, a diretoria apresentou o projeto Eu Amo o Fla, com a logomarca produzida pelo cartunista Ziraldo e idealizada pela equipe de marketing do clube, chefiada por João Henrique Areias. O Flamengo vai vender carnês para os jogos nos dois estádios. No total, serão sete no Maracanã e 16 no Raulino de Oliveira. O torcedor poderá comprar por meio do Ligue Fla (2122-8080) pelo site www.portalvr.com, no caso das partidas em Volta Redonda. Na verdade, o torcedor estará comprando uma camisa com a logomarca da campanha e recebendo junto um kit que vai conter o carnê escolhido e uma série de brindes bem como alguns benefícios como estacionamento no estádio (na compra de três carnês), participação em promoções, sorteio de prêmios, entre outros. Com a venda destes kits o clube espera receber cerca de R$ 1,5 milhão. Somente em sete jogos do Maracanã o Rubro-Negro acredita poder ganhar R$ 198 mil, o mesmo valor obtido em 23 jogos do Brasileiro de 2003. O presidente Márcio Braga também anunciou a criação de uma conta bancária para os torcedores realizarem doações. No ato da doação, será explicado o destino do dinheiro: a construção do Centro de Treinamento, pagamento de dívidas ou contratação de reforços. A princípio, este fundo será administrado por Márcio Braga e pelo diretor-técnico Júnior. No futuro, a intenção dos dirigentes é a de criar um conselho gestor. Para ser transparente, o site oficial do Flamengo (www.flamengo.com.br) vai disponibilizar informações sobre o montante arrecadado e o seu destino. Petrobrás - Márcio Braga reiterou nesta segunda-feira que a intenção do Flamengo é a de manter o patrocínio da Petrobrás. Nesta terça, o dirigente terá uma reunião com representantes da multinacional a fim de resolver a situação. O Rubro-Negro está impedido judicialmente de receber as cotas de patrocínio por causa de dívidas com a Receita Federal, INSS e o pagamento do Refis. Rivaldo - Júnior disse nesta segunda que o Flamengo não deve mais contratar o meia Rivaldo. O jogador ainda não se decidiu se prefere atuar no futebol brasileiro ou do exterior. "Não posso ficar esperando. Tenho menos de um mês para contratar um jogador de peso", afirmou o dirigente. Segundo ele, o clube não vai mais correr atrás de Rivaldo. "Agora, se ele quiser jogar no Flamengo, vai ter que nos procurar."

Agencia Estado,

29 de março de 2004 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.