Fla tem liminar em ação de Romário

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Edson Vidigal, concedeu nesta sexta uma liminar ao Flamengo para suspender o pagamento de mais de US$ 4,3 milhões à empresa R.S.F. Eventos e Promoções Ltda., do jogador Romário. Segundo o STJ, o valor é decorrente de um contrato de cessão dos direitos de uso da imagem do jogador. O contrato previa que o Flamengo poderia usar a imagem de Romário em quatro campanhas anuais, entre janeiro de 1998 e dezembro de 1999.A empresa do jogador encaminhou uma ação à Justiça alegando que o contrato não foi cumprido. "O Flamengo está sem dinheiro, em atraso com os pagamentos dos funcionários e atletas, e teria que ter seus bens móveis e imóveis alcançados pela contrição, resultando em sérios e graves danos, e até mesmo ver inviabilizado o prosseguimento de suas atividades", justificou Edson Vidigal, ao conceder a liminar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.