Fla tenta repetir façanha no Morumbi

Repetir a façanha da vitória sobre oPalmeiras, no Parque Antarctica, há duas rodadas, é o objetivodo Flamengo, neste domingo, contra o São Paulo, às 16 horas, noMorumbi. A equipe carioca não escondeu sua motivação durante ostreinos da semana, na cidade de Itu, e conta com novo triunfo nacasa do adversário para assegurar a permanência na divisão deelite do Campeonato Brasileiro. "O Flamengo não veio a SãoPaulo para perder. Sabemos da força do adversário, mas nossoobjetivo é bem claro", afirmou o técnico do Flamengo, Andrade,ainda recordando a vitória sobre o Palmeiras, por 2 a 1, em 28de novembro. Mas, para conquistar os três pontos, o técnico doFlamengo tem por principal preocupação o sistema ofensivo daequipe. O ataque rubro-negro, com 44 gols marcados, é o terceiropior do Nacional e, contra o São Paulo, o time carioca vaienfrentar melhor defesa da competição (40 gols sofridos). Os erros de conclusão do ataque rubro-negro têm sidoconstantes, até durante os treinamentos, o que vem irritandoAndrade. Outro dificuldade para o treinador foi a contusão doatacante Jean, que será substituído por Welliton. Andrade também não vai poder escalar o meia Felipe,suspenso. O alívio para o treinador é que a ausência do jogadoro permitirá formar o mesmo meio-de-campo que venceu o Palmeiras:Da Silva, Jônatas, Ibson e Zinho. O confronto contra o Alviverdefoi considerado pelo elenco como o melhor desempenho do clubeneste Brasileiro. Os treinamentos em Itu foram comemorados pelos jogadores por ter devolvido ao clube o ambiente tranqüilo. O zagueiroJúnior Baiano destacou que somente dentro do campo o clima foiagressivo, porque os atletas se empenharam durante os coletivos."Tenho que cobrar deles para que tudo dê certo. O Flamengo é otime de maior torcida do Brasil, um dos maiores do mundo, e sefor rebaixado será uma mancha na carreira de todos", disseJúnior Baiano. O time carioca tem 50 pontos na tabela declassificação do Nacional. "Isso aqui é um grupo e o Flamengotem que estar em primeiro plano."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.