Marcello Dias/Futura Press
Marcello Dias/Futura Press

Flamengo abre 2 a 0, mas cede empate ao Coritiba e está fora da briga pelo título

Resultado faz rubro-negro ter chances de brigar apenas pelas vagas na Libertadores

Itamar Cardin, especial para o Estado, Estadão Conteúdo

20 de novembro de 2016 | 21h41

O Flamengo entrou em campo pressionado pela vitória do Palmeiras sobre o Botafogo. E precisando do triunfo para se manter na briga pelo título, vacilou após abrir 2 a 0 e sofrer o empate por 2 a 2 em pleno Maracanã, neste domingo, em jogo válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Assim, o rubro-negro se despediu de forma melancólica da disputa pelo título.

O resultado deixou o Flamengo com 67 pontos na terceira posição, sete atrás do líder Palmeiras. Como faltam apenas duas rodadas, não há mais condições matemáticas de alcançar o líder. Já o Coritiba subiu a 46 pontos na 14ª posição e está cada vez mais próximo de se garantir na primeira divisão.

Na penúltima rodada, o Flamengo enfrenta o vice-líder Santos no próximo domingo, às 17 horas, no Maracanã - as duas equipes estão separadas por apenas um ponto. Já o Coritiba recebe o Vitória no dia 28, uma segunda-feira. Caso consiga apenas um empate, já se garante matematicamente na primeira divisão para 2017.

O JOGO

Necessitando da vitória para se manter com chances de título, o técnico Zé Ricardo escalou Gabriel no lugar de Fernandinho. E a mudança foi determinante: com menos de dois minutos, Everton cruzou e o próprio Gabriel, de primeira, acertou chute firme e certeiro. O belo gol sinalizava que o Flamengo estava vivo, sim, na briga pelo Brasileirão.

O gol não mudou o ritmo do jogo. Paulo Cesar Carpegiani poupou Juan, escalou Yan no meio e improvisou Walisson Maia na lateral direita, deslocando César Benítez à esquerda, mas via seu time atônito e desequilibrado. O Flamengo pressionava a saída de bola e o Coritiba não ultrapassava o meio-campo.

As chances, assim, se sucediam. Aos 4, Márcio Araújo trocou passes com Diego e recebeu sozinho, mas chutou sem força, facilitando a defesa de Wilson. Pelas laterais, após triangulações pela esquerda, o Flamengo também chegava constantemente à linha de fundo, mas faltava capricho nos cruzamentos - e também um melhor posicionamento de Guerrero - para ampliar.

O Coritiba, por sua vez, só chegou ao gol adversário aos 19. E foi com perigo: Kleber recebeu nas costas de Réver, ganhou na corrida e finalizou travado por Alex Muralha, que estava atento e se antecipou ao lance. Era o prenúncio de um novo jogo. Mais calmo, com Raphael Veiga distribuindo melhor os passes, o time paranaense equilibrou o duelo e quase empatou aos 25, após cabeçada de Nery. Muralha fez outra boa defesa.

E, justamente quando o Coritiba era melhor e se aproximava do empate, Everton puxou contra-ataque pela esquerda, cruzou com precisão e Diego completou com classe. Um gol parecido com o primeiro, que tranquilizava de vez a torcida do Flamengo - e sinalizava o desconforto de Walisson Maia na lateral direita.

O gol arrefeceu o ímpeto do Coritiba. Mas, já aos 42, após cobrança de escanteio, Kazim acertou a trave e Amaral descontou no rebote. Lance que novamente deixava o jogo aberto para as duas equipes.

Sem grande inspiração no início do segundo tempo, o Coritiba melhorou a partir dos 10 minutos. E desperdiçou uma série de oportunidades. Primeiro, aos 12, Leandro arriscou de fora e a bola passou raspando a trave. Depois, no lance seguinte, Kazim e o próprio Leandro finalizaram dentro da área, mas Jorge e Muralha salvaram. E, por fim, após falha de Márcio Araújo, Raphael Veiga fez boa jogada, chutou forte, o goleiro espalmou e a bola resvalou no travessão.

O Flamengo, por outro lado, também criava. Guerrero chegou a driblar o goleiro e ampliaria, mas o árbitro assinalou impedimento. Réver, pouco depois, de cabeça, acertou a trave. O jogo era alucinante. E, depois de tanto pressionar, o Coritiba empatou já aos 43: Kleber se antecipou a Rafael Vaz, avançou e bateu no canto. O gol, assim, aniquilou de vez as chances de título do Flamengo.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 x 2 CORITIBA

FLAMENGO - Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo (Felipe Vizeu), Willian Arão e Diego; Gabriel (Mancuello), Everton (Fernandinho) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

CORITIBA - Wilson; Walisson Maia, Nery, Juninho e César Benítez (Carlinhos); Amaral, Yan e Raphael Veiga (Iago); Kazim (Vinícius), Leandro e Kleber. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.

GOLS - Gabriel, a 1, Diego, aos 28, e Amaral, aos 42 minutos do primeiro tempo; Kleber, aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rafael Vaz (Flamengo); Leandro e Amaral (Coritiba).

RENDA - R$ 1.567.534,00.

PÚBLICO - 35.066 pagantes (40.802 presentes).

ÁRBITRO - Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.