Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Flamengo acerta primeira indenização com famílias de mortos no Ninho do Urubu, diz site

Depois de não conseguir acordo coletivo, clube parte para negociações individuais e tem conversas adiantas com outras três famílias, segundo a Globo.com

Redação, O Estado de S. Paulo

01 de março de 2019 | 14h40

O Flamengo chegou a um acordo de indenização com uma das famílias dez 10 jovens que morreram no incêndio no Ninho do Urubu, centro de treinamento, em Vargem Grande, zona oeste do Rio, no dia 8 de fevereiro, segundo informações do portal Globo.com. A identidade dos parentes está sendo mantida em sigilo por questões de segurança. 

Ainda segundo a publicação, outras três famílias estão muito perto de fechar acordos com o time carioca. O acordo foi concretizado dez dias depois da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, do Ministério Público Estadual e do Ministério Público do Trabalho informarem que não tinham chegado a um acordo coletivo com o clube carioca.

De acordo com os órgãos, os "valores apresentados pelo clube estavam aquém daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável". A proposta de indenização apresentada pelo Flamengo às famílias das vítimas do incêndio no CT do Ninho do Urubu foi de cerca de um quinto daquela exigida. Também teria sido oferecido valores que variavam de R$ 300 mil a R$ 400 mil por família, enquanto os órgãos estaduais queriam R$ 2 milhões para cada.

O Flamengo chegou a rebater as informações por meio de nota oficial dizendo que "teve o cuidado de oferecer valores  maiores  dos que estão sendo estipulados em casos similares, como, por exemplo, o incêndio da boate Kiss, ocorrido em 2013". Após o imbróglio, a diretoria do clube passou a tentar acordos individuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.