Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Flamengo adota mistério para 'decisão' ante Atlético-MG em Sete Lagoas

Partida marca reencontro do técnico Vanderlei Luxemburgo com a equipe mineira

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2010 | 08h27

RIO - O Flamengo tomou algumas precauções para encarar o Atlético Mineiro, neste sábado, às 19h30, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG), pela 35.ª rodada. Devido ao clima de guerra que cerca a partida, considerada decisiva para os dois times, que lutam contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o clube carioca não divulgou o horário da chegada da delegação a Belo Horizonte e, muito menos, o hotel onde a equipe ficará concentrada na cidade mineira.

Existe uma tensão extra pelo reencontro de Vanderlei Luxemburgo com o Atlético. O treinador, atualmente no Flamengo, deixou a equipe mineira em setembro por causa da campanha ruim da equipe no Brasileirão e espera enfrentar um ambiente hostil. "A preocupação [com a violência] tem de existir sempre. Que o clima de guerra seja só na arquibancada, mas só no grito, sem violência. O Vanderlei acabou de sair de lá, a torcida vai gritar com certeza. Mas temos de ter paz para trabalhar e eles para torcerem", declarou o lateral-direito Leonardo Moura, um dos mais experientes do Flamengo.

Para Luxemburgo, o jogo deste sábado é importante, mas não é decisivo, pois o campeonato só termina em dezembro e há tempo de se recuperar. Leonardo Moura discordou: "Lógico que é decisão. Pela rivalidade, sempre é decisão. Ainda mais nesta reta final de campeonato, com as duas equipes pressionadas", afirmou, sem apontar favorito. "O Flamengo quer a vaga na Sul-Americana, está num momento um pouco melhor, mas quer se afastar daquela zona perigosa. O Atlético-MG quer sair de vez da zona de rebaixamento. Vamos para lá em busca da vitória".

Para surpreender o Atlético, Vanderlei Luxemburgo escalou o Flamengo com um trio ofensivo formado por Petkovic, Diego Maurício e Diogo. "Não vamos cair", apostou o veterano Petkovic.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.