Flamengo ainda amarga derrota pela Libertadores

Jogadores tentam esquecer erros diante do Nacional, mas assunto ainda é o tema principal na Gávea

Redação,

07 de março de 2008 | 19h40

A derrota por 3 a 0 para o Nacional, na quinta-feira, pela Libertadores da América, não foi e dificilmente será esquecida pelos jogadores do Flamengo. Mesmo pensando na segunda rodada da Taça Rio, contra o Americano, no domingo, todos ainda amargam a péssima atuação, provocada principalmente pela falta de equilíbrio emocional. O mais abalado era o meia Toró, expulso ainda no primeiro tempo por empurrar um gandula. "Não tem desculpa. Já admiti o erro e pedi desculpas ao time. Estávamos avisados e aconteceu aquilo", comentou um abatido Toró, para depois tentar mudar o rumo da conversa. "É hora de pensar no jogo de domingo [contra o Americano]."Os companheiros tentaram absolver o meia, apesar do técnico Joel Santana ter nominalmente apontado Toró como o principal responsável pelo resultado, ignorando a expulsão do lateral Leonardo Moura. "Conversamos com o Toró, ele é novo e vai aprender. Mas todos nós temos culpa. O importante é aprender com tudo isso que aconteceu", discursou Fábio Luciano, outro a expor nervosismo durante a partida, ao deixar o pé para bater no rosto de um jogador rival, em lance ignorado pelo árbitro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.