Flamengo anuncia acordo com Milan por Ronaldinho

Falta muito pouco para que o meia-atacante Ronaldinho Gaúcho seja oficialmente jogador do Flamengo. Neste sábado, Patrícia Amorim, presidente do clube carioca, e Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, anunciaram que já existe um acordo verbal entre os clubes pelo jogador, o que deixa perto do fim uma longa e tumultuada negociação para o retorno do astro ao futebol brasileiro.

AE, Agência Estado

08 de janeiro de 2011 | 13h58

Assim, para que a contratação seja oficializada, o Flamengo precisa apenas chegar a um acordo com Ronaldinho Gaúcho. Os dirigentes, porém, não confirmaram a conclusão das negociações, apesar de Galliani e Patrícia ressaltarem que apenas detalhes separaram o jogador do Flamengo. "Creio que há 99,99% de acerto com o Flamengo", afirmou o dirigente do Milan.

"Flamengo e Milan chegaram a um acordo sobre a transferência do jogador. Faltam detalhes, vamos precisar de dois ou três dias para acertar os detalhes dessa transferência, desse contrato. Não é uma negociação tranquila, fácil, mas o importante é que o Flamengo e o Milan chegaram a um acordo", anunciou Patrícia, evitando oficializar a contratação do astro, eleito o melhor jogador do mundo em 2004 e 2005.

Agora, a diretoria do Flamengo vai trabalhar para acertar um contrato com Ronaldinho Gaúcho. A tendência é que o vínculo com o astro seja firmado por 3 anos e meio. "O Flamengo chegou a um entendimento com o Milan e o Milan com o Flamengo. Agora vamos ter conversas com o jogador", explicou a presidente.

A novela da contratação de Ronaldinho Gaúcho tem sido marcada por reviravoltas. O interesse dos clubes brasileiros começou no início do segundo semestre de 2010, mas o negócio esquentou em janeiro, quando o Milan aceitou liberá-lo. Durante as negociações, dirigentes de Palmeiras, Flamengo e Grêmio mostraram convicção de que tinham fechado negócio. Agora, faltam apenas pequenos detalhes para que Ronaldinho Gaúcho finalmente vista a camisa do Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.