Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Flamengo anuncia cura de Ederson e meia se aproxima do retorno aos gramados

Meia descobriu um tumor no testículo na metade do ano passado e está livre para começar preparação física

Estadão Conteúdo

08 de fevereiro de 2018 | 18h38

O Flamengo anunciou nesta quinta-feira que o meia Ederson está curado do câncer no testículo, constatado na metade do ano passado, e começará a preparação física para voltar a jogar pelo clube carioca. "O atleta Ederson está 100% curado e se reapresentou nesta quinta-feira no CT. Durante os exames realizados, apresentou recuperação acima da média. A partir de agora, será feito um planejamento de treinos a fim de estar à disposição da comissão técnica o mais breve possível", comunicou o clube no Twitter.

+ Vizeu é anunciado pela Udinese e deixará o Flamengo no meio do ano

+ Diego Alves participa de treino com bola e fica mais próximo de retorno ao Fla

Muito querido pelos companheiros do elenco rubro-negro, Ederson esteve presente na reapresentação do clube no dia 13 de janeiro junto com os demais atletas. O diretor de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, informou na ocasião que o atleta faria algumas atividades já neste mês de fevereiro.

Mesmo antes de se confirmar a cura de Ederson, o Flamengo já havia anunciado no começo de janeiro a renovação do contrato com o jogador. O compromisso antigo de Ederson terminou no dia 31 de dezembro de 2017 e seu novo vínculo com o clube carioca tem validade de seis meses.

Ederson revelou que foi diagnosticado com um câncer nos testículos no final de julho, por meio de um exame antidoping, e foi operado para a retirada do tumor três dias depois. A cirurgia foi bem sucedida e foi implantada uma prótese no lugar dos testículos retirados. A partir daí, até o início de outubro, o jogador realizou sessões de quimioterapia. Depois, no começo de dezembro, foi submetido a uma nova cirurgia para a retirada de massa residual.

Desde 2015 na Gávea, Ederson sofreu com muitas lesões e não conseguiu engatar uma sequência. Foram quatro gols em 38 partidas antes de se lesionar ao sofrer uma entrada violenta do lateral-direito Fagner, do Corinthians, em julho de 2016, e depois acumular outras lesões musculares até descobrir o tumor nos testículos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoEdersoncâncer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.