Alexandre Vidal / Flamengo
Alexandre Vidal / Flamengo

Flamengo anuncia demissão do técnico Domènec Torrent após nova goleada e olha para Ceni

Derrota por 4 a 0 para o Atlético-MG derruba treinador espanhol recém-contratado: time também havia apanhado do São Paulo por 4 a 1, e agora mira técnico do Fortaleza

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2020 | 14h43

O Flamengo anunciou nesta segunda-feira a demissão do técnico Domènec Torrent, recém-contratado pelo clube no lugar de Jorge Jesus. E mira Rogério Ceni, que está no Fortaleza. O treinador espanhol, ex-auxiliar de Pep Guardiola, deixou o cargo após derrota de 4 a 0 para o Atlético-MG, domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Contratado no meio da temporada, ele se despede do cargo após 24 partidas, com com 14 vitórias, quatro empates em seis derrotas, duas acachapantes. Agora, o atual campeão brasileiro e da Libertadores irá novamente ao mercado em busca de um substituto.

Em breve comunicado, a diretoria do Flamengo informou que Domènec e sua comissão técnica foram desligados do clube e que a atividade da terça-feira será comandada por Maurício Souza, técnico do time sub-20. Ele deve dirigir a equipe interinamente no duelo com o São Paulo, quarta-feira, às 21h30, pelas quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã. É o primeiro jogo da decisão.

Domènec vinha pressionado no cargo por causa dos últimos resultados negativos. Ele falhou em montar uma defesa segura, de modo que o Flamengo levou oito gols nas últimas duas derrotas no Nacional: para São Paulo e Atlético-MG. E desperdiçou a chance de assumir a liderança do torneio.

Sob o comando do técnico espanhol, o Flamengo viveu altos e baixos. Está garantido nas oitavas da Libertadores e nas quartas da Copa do Brasil e briga pela ponta no Campeonato Brasileiro - é o terceiro colocado, com 35 pontos, um a menos do que o líder Internacional e com o mesmo número de pontos do Atlético-MG. No entanto, o time oscila na temporada e tem sofrido muitos gols. A defesa foi vazada 29 vezes, pior marca entre os dez primeiros colocados no Brasileiro.

"Respeito muito o Jorge Jesus, porque ganhou tudo com o Flamengo. Nós teremos nosso próprio estilo e, pouco a pouco, vamos implementar neste grande clube. Vamos mudar aos poucos porque temos de respeitar um projeto que foi ganhador. Nosso estilo será similar no sentido que somos dois treinadores ofensivos, mas com pequenas diferenças. Viemos aqui para continuar ganhando títulos. Acho que a torcida do Flamengo vai gostar", disse Torrent, no dia de sua apresentação.

O treinador esteve à frente do time rubro-negro em 24 jogos apenas, com aproveitamento de 63,8%. Sob o comando do ex-auxiliar de Guardiola, a equipe marcou 42 gols e sofreu 36. Ele teve de conviver com alguns desfalques, como Rodrigo Caio e Gabigol, que retornou após contusão. Em suas entrevistas, ele mostrou não entender direito o que significa um time grande perder or quatro gols. Suas declarações fora desastrosas após a surra para o São Paulo, de Fernando Diniz. Também foi mal ao dizer que, apesar da nova goleada, o Flamengo está na cola do líder Inter. "Tivemos sorte porque sofremos oito gols em dois jogos e só estamos a um ponto do líder", disse. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.