Flamengo atua no Sul e Silas se contenta com empate

Ainda ameaçado pelo fantasma do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Flamengo enfrenta nesta quarta-feira um compromisso tão difícil que até um empate será festejado. O técnico Silas admitiu que não perder para o Grêmio, às 22 horas, no estádio Olímpico, em Porto Alegre, já vai ser um bom negócio.

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 08h52

Ex-comandante do clube gaúcho no início deste ano, ele sabe o quanto é duro ganhar lá. "Uma vitória será muito legal, mas até mesmo um empate contra o Grêmio não será ruim", disse Silas, convicto de que o Flamengo evoluiu nas duas últimas rodadas, quando venceu o Prudente por 2 a 1, em São Paulo, e empatou com o Fluminense por 3 a 3, no Engenhão.

Ainda sem Juan, machucado, o contestado Rodrigo Alvim vai continuar na lateral esquerda. Por falta de opção. A diretoria está em busca de um jogador para o setor. "Vamos dar moral para ele. Nenhum gol que sofremos nos últimos dois jogos foi pelo lado dele. Ele tem muita força", saiu em defesa Silas. "O que a gente tem que entender é não pode ter tolerância mil com uns e zero com outro", emendou.

Apesar do discurso de apoio, o treinador relacionou o jovem Victor Saba, das categorias de base do clube, para lançá-lo "em caso de necessidade". Ou seja, se Alvim voltar a jogar mal.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.