Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

Flamengo bate Tigres por 3 a 1 e fica perto da semifinal

Adriano faz dois e Vágner Love marca outro no triunfo no Engenhão; rubro-negro lidera na frente do Fluminense

AE, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 22h10

Mesmo com todas as controvérsias extracampo, gols não têm sido problema para Vágner Love e Adriano. O primeiro fez um, o segundo anotou mais dois e ambos levaram o Flamengo à vitória sobre o Tigres, por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, no Engenhão, pela sexta rodada da Taça Rio. O resultado deixou o time bem próximo da vaga nas semifinais do segundo turno do Campeonato Carioca.

Apesar de ambos terem marcado nesta quarta, os dois atacantes do Flamengo diferem bastante no espírito. Love, com 11 gols e artilheiro do Carioca, joga animado, feliz. Adriano, com dez gols e vice-artilheiro, está sempre com o semblante fechado, sem dar um sorriso sequer.

"Esta briga está maravilhosa. Espero que façamos muitos gols até o fim e que as vitórias venham. O foco tem que ser dentro de campo, que é o nosso trabalho", disse Love, ao fim da partida.

E era com o espírito de Adriano que o Flamengo jogava. Seriedade, mas sem alegria, sem furor, sem muita motivação. A impressão que passava era de que o time de Andrade não tinha qualquer pressa em abrir o marcador.

Acabou punido. Aos 31, na primeira oportunidade mais contundente de gol, o Tigres marcou. Gilcimar se esticou para completar cruzamento da direita e mandar às redes. Em desvantagem, a equipe rubro-negra despertou um pouco de sua apatia.

Em seguida, Léo Moura e David fizeram duas boas jogadas, mas Kléberson desperdiçou a finalização nas duas ocasiões. Aos 37, Léo Moura mais uma vez apareceu bem e cruzou na medida para Adriano testar e empatar a partida. Mais uma vez, comemoração apenas com abraços nos companheiros. Sem festa, sem alegria, sem sorrisos.

Vágner Love foi mais animado em sua celebração do gol da virada. Aos sete do segundo tempo, o goleiro Bruno iniciou o contra-ataque. Juan e Adriano fizeram boa jogada e Vágner Love finalizou com categoria.

E foi o que bastou. Um pouco mais de ímpeto, de dedicação e as chances de gol se sucederam. Love perdeu duas oportunidades claríssimas, chutando em uma delas na trave. Mas o placar era perigoso e Daniel mostrou isso ao quase empatar, aos 30. Bruno defendeu.

Um minuto depois, porém, o Flamengo ampliou e manteve a liderança do Grupo A pelo saldo de gols, com 16 pontos, à frente do Fluminense. Fabrício fez lindo lançamento para Vinícius Pacheco, que entrou livre e apenas rolou para Adriano fazer seu décimo gol no campeonato e colar no companheiro de ataque na artilharia.

FLAMENGO 3 X 1 TIGRES

Flamengo - Bruno; Leonardo Moura, David, Fabrício e Juan; Maldonado, Willians (Rodrigo Alvim), Kléberson e Petkovic (Vinícius Pacheco); Vágner Love (Ramon) e Adriano. Técnico: Andrade

Tigres - Rodolpho; Edinho, Paulo César, Zé Carlos e Selico (Edson); Leão, Denis, Geovani (Jefinho) e Daniel; Clayton e Gilcimar (Campanário). Técnico: Sorato

Gols - Gilcimar, aos 31, e Adriano, aos 37 minutos do primeiro tempo; Vágner Love, aos sete, e Adriano, aos 31 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos - David (Flamengo); Zé Carlos e Denis (Tigres)

Árbitro - Djalma Beltrami

Renda - R$ 47.405,00

Público - 1.915 pagantes (3.118 no total)

Local - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.