Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Flamengo busca vitória no Rio para jogar tranquilo na Colômbia por vaga na final

Rubro-negro recebe o Junior Barranquilla, da Colômbia, no estádio do Maracanã

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

23 Novembro 2017 | 09h30

A boa vitória diante do campeão brasileiro Corinthians no último fim de semana e a chance de salvar o ano com a conquista de um título internacional prometem encher o estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, às 21h45, quando o Flamengo recebe o Junior Barranquilla, da Colômbia, pela partida de ida da semifinal da Copa Sul-Americana. Apesar da bronca da torcida com o desempenho irregular no Campeonato Brasileiro, quase 30 mil rubro-negros já haviam garantido ingresso até a véspera da partida.

+ Flamengo diz que punirá Rhodolfo e Vizeu, mas despista: 'Fica internamente'

A expectativa é que o time repita o desempenho do primeiro tempo contra o Corinthians, quando o Flamengo foi ofensivo e marcou três gols em apenas 25 minutos. Vencer a partida de ida é fundamental para a equipe brasileira, mas uma das principais preocupações do técnico colombiano Reinaldo Rueda é com a defesa, já que o regulamento prevê desempate no critério do gol qualificado.

A dupla de zaga não foi confirmada. Rhodolfo e Rafael Vaz foram titulares no último final de semana, mas a tendência é pelo retorno de Réver e Juan. "Réver está trabalhando bem, não tem nenhum problema. Se vou escalar (ele e Juan) é uma situação que vou decidir nas próximas horas", desconversou Reinaldo Rueda. Na frente, o treinador não poderá contar mais uma vez com Paolo Guerrero - suspenso provisoriamente por suspeita de doping - e descartou Everton, que vem de lesão.

O técnico colombiano elogiou o Junior Barranquilla. "É um time que tem um técnico com muita experiência, sempre tem sido protagonista no Campeonato Colombiano e na Copa da Colômbia. Rival muito difícil, jogo muito equilibrado", considerou Reinaldo Rueda.

A equipe de Barranquilla chegou ao Brasil na última segunda-feira e o técnico uruguaio Julio Comesaña está esperançoso em um bom resultado. "Somos uma equipe que gosta de jogar com a posse de bola. Quando não conseguimos fazer isso, nos defendemos bem sem a bola", ponderou. Assim como Reinaldo Rueda, Comesaña também espera um duelo parelho. "Nós sabemos como eles (Flamengo) jogam, como pensam e do que são capazes".

Feliz com a mobilização da torcida, Reinaldo Rueda pediu apoio durante todo o jogo. E ressaltou a importância da competição para o Flamengo. "Sem dúvida é vital pelas aspirações que se tem e pela meta que significa um torneio internacional", disse. Ele lembrou a eliminação precoce do time na Copa Libertadores e o desempenho irregular no Brasileirão. "Um bom resultado mudaria todo o ambiente e a confiança para terminar o Brasileirão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.