Alexandre Vidal/ CR do Flamengo
Alexandre Vidal/ CR do Flamengo

Flamengo celebra título da Taça Guanabara com massagista Deni levantando troféu

Equipe rubro-negra derrotou o Volta Redonda, por 2 a 1, neste sábado e terminou primeira fase do Campeonato Carioca no topo da tabela

Redação, Estadão Conteúdo

24 de abril de 2021 | 22h50

A conquista da Taça Guanabara pelo Flamengo, neste sábado à noite no Maracanã, após a vitória sobre o Volta Redonda, por 2 a 1, ficou marcada pelo gesto de solidariedade na premiação. O capitão Diego Ribas, acostumado a tantos títulos, deixou ao massagista Deni as honras para levantar a taça na frente do palanque sob uma forte vibração dos jogadores.

Deni é massagista do clube há quatro décadas e, aos 72 anos, se emocionou ao ser lembrado pelos campeões. Não teve como evitar as lágrimas nos olhos e a emoção nas palavras. "Eles me convidaram para vir no campo e não sabia que seria para levantar a taça. É o dia mais feliz a minha vida", disse o massagista de 72 anos, que orgulhosamente, desfilou pelos corredores do estádio com sua medalha de campeão no peito.

Diego explicou o gesto de todo o grupo de jogadores. "Ele (Deni) representa todos os funcionários do clube, que nos acompanham no dia a dia. Todos os admiram como pessoa e acabou sendo um prazer dividir este título com ele", disse o capitão, campeão da Taça Guanabara também em 2017, 2019 e 2020.

Festa à parte, o meia demonstrou também que existe a consciência de que é preciso manter o foco, a seriedade e o trabalho, agora para as semifinais do Carioca. "Sabemos da nossa responsabilidade, porque somos favoritos. Mas não queremos tirar este favoritismo das nossas costas. É importante também valorizar cada vitória e cada conquista, principalmente pela luta dos adversários, como fez o Volta Redonda", completou.

Dentro de campo, outro gesto de amizade chamou a atenção: a entrega de camisa de Bruno Henrique para Alef Manga, artilheiro da competição com nove gols, e fã do rubro-negro. Antes do jogo, Manga, do Volta Redonda, já tinha revelado a admiração pelo flamenguista, só não esperava ter uma discussão com Gabriel Barbosa no final do primeiro tempo que deixou o clima tenso. "Fiquei chateado, com a cabeça quente e vamos pensar no próximo jogo", comentou Manga. Ele ameaçou deixar o campo, mas voltou para pegar a camisa.

Bruno Henrique também fez elogios ao adversário após a entrega da camisa, que serviu de consolo ao admirador. "É um menino bom, que também tem origem humilde e que tem futebol para jogar em qualquer time. É só ele manter o foco. Sobre a discussão é coisa de jogo, inclusive, ele (Manga) já conversou com o Gabriel e ficou tudo certo lá dentro de campo".

O atacante também enalteceu a força do grupo e a disposição de fazer um ano de muitas conquistas. "Quero enaltecer a força do grupo por mais esta conquista. É um grupo fantástico, preparado para conquistar muitos títulos", completou.

Um dos destaques da vitória foi o atacante Vitinho valorizou a conquista da Taça Guanabara. Em jogo complicado, ele marcou o segundo gol e, além do título, ajudou o Flamengo a garantir vantagem nas semifinais do Campeonato Carioca. "Foi um jogo muito difícil. Tivemos o controle, mas não encaixamos no primeiro tempo e acabamos levando o gol de bola parada. No segundo tempo conseguimos aproveitar mais e fui feliz em fazer o gol. Todos os campeonatos são importantes e precisamos sempre buscar títulos para o Flamengo", disse.

Com a vitória, o Flamengo termina na primeira colocação com 23 pontos. Além do título, o time conquistou a vantagem do empate no placar agregado nos jogos da semifinal e final, caso avance. Se o Fluminense não vencer na rodada, enfrentará o Flamengo na semifinal. Em caso de vitória tricolor, o adversário do Flamengo será o próprio Volta Redonda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.