Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Flamengo celebra volta da torcida aos estádios e agradece governo de Brasília

O agradecimento serviu de indireta ao governo do Rio de Janeiro, que negou a volta dos torcedores rubro-negros ao Maracanã

Redação, Estadão Conteúdo

22 de julho de 2021 | 21h50

Não foram os 18 mil esperados, mesmo assim a diretoria do Flamengo comemorou muito a volta de seus torcedores aos estádios. A festa nas arquibancadas do Mané Garrincha foi bonita e o clube fez questão de agradecer o apoio do governo de Brasília após recusa do Rio em abrir as portas do Maracanã.

A Conmebol aceitou realizar jogos dos mata-matas da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana com público desde que as autoridades locais garantissem segurança e seguissem rigorosos protocolos sanitários no combate à covid-19. O governo do Rio negou e o Flamengo encontrou apoio no Distrito Federal.

O agradecimento, além do reconhecimento à cidade vizinha, serviu de indireta ao governo do Rio que é possível a volta gradual dos torcedores aos estádios. "A festa no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, marcou o retorno gradativo daquele que é o principal artista dos estádios: o torcedor. Este sucesso só foi possível graças ao apoio que sempre tivemos do Governo Federal, do Governo de Brasília, da Conmebol e da fantástica Nação Rubro-Negra. A todos eles, nosso maior agradecimento", postou o clube carioca.

Ainda voltou a peitar as autoridades cariocas ao seguir lutando para a volta da torcida nós estádios da cidade. "Vamos juntos seguir trabalhando pela alegria do torcedor, pelo fortalecimento dos clubes e por um futebol brasileiro ainda mais vencedor."

Domingo, a equipe rubro-negra volta a campo, desta vez no Maracanã, para receber o São Paulo pelo Brasileirão. Com portões fechados. Com três vitórias seguidas desde que assumiu o clube, Renato Gaúcho tentará acabar com a fama de "freguês" dos paulistas depois de quatro derrotas na temporada passada, para encostar nos líderes.

Serão quase 40 dias jogando duas vezes por semana, com mata-matas da Copa do Brasil e da Libertadores, além dos compromissos do Brasileirão. Mesmo com maratona pela frente, Renato Gaúcho ainda não fala em poupar os titulares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.