Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Flamengo confirma baixa de Rafinha em estreia na Libertadores

Lateral será o quarto desfalque da equipe, após Rodrigo Caio, Bruno Henrique e Willian Arão

Redação, Estadão Conteúdo

01 de março de 2020 | 17h00

O Flamengo sofreu um desfalque de última hora antes de embarcar, neste domingo, para a Colômbia, onde estreará na Copa Libertadores na quarta-feira. Para o duelo contra o Junior Barranquilla, o técnico Jorge Jesus não terá o lateral-direito Rafinha, vetado do duelo em razão de dores musculares na coxa esquerda.

Ele começou a sentir dores no local logo depois do empate com o Independiente Del Valle, em Quito, ainda no jogo de ida da Recopa sul-americana. Por essa razão, havia sido desfalque na final da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. No entanto, chegou a voltar ao time para a partida da volta da Recopa, na semana passada.

Com Rafinha, o Flamengo terá agora quatro desfalques para a estreia na Libertadores. Antes do lateral, já haviam sido cortados o zagueiro Rodrigo Caio, o atacante Bruno Henrique e o volante Willian Arão, este por suspensão, devido à expulsão no jogo da volta da Recopa, na quarta-feira passada. Rodrigo Caio e Bruno Henrique se recuperam de lesões.

Jorge Jesus ainda não indicou quem será o substituto de Rafinha na lateral. O treinador português tem no elenco apenas um jogador especializado na posição, João Lucas. Por essa razão, testou o ponta Berrío na lateral na partida contra a Cabofriense, neste sábado, pela Taça Rio.

Para a zaga, a melhor opção para o lugar de Rodrigo Caio deve ser Léo Pereira, formando dupla com Gustavo Henrique. Eles atuaram juntos no jogo da volta da Recopa, com a vitória por 3 a 0 sobre o Independiente Del Valle.

Thiago Maia deve ficar com a vaga de Willian Arão e, no ataque, a disputa pelo lugar de Bruno Henrique envolve três candidatos: Pedro, Vitinho e Michael.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.