Flamengo conta com espião para triunfar na Libertadores

Passados quase 30 anos do único título do Flamengo na Copa Libertadores, o time carioca iniciará sua campanha na competição continental motivado pela conquista do Campeonato Brasileiro e pelo bom início de temporada. Mas a equipe rubro-negra ainda conta uma ajuda essencial fora das quatro linhas para estrear com vitória no dia 24, contra a Universidad Católica, no Maracanã.

AE, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2010 | 18h34

Nesta terça-feira, o Flamengo já tinha um espião que acompanhou a classificação suada do Universidad, em Santiago, no Chile, sobre o argentino Colón. Trata-se de Paulo Henrique Júnior, que tem a missão de observar os adversários do time carioca na Libertadores. "É um trabalho bem completo, que dá ao (técnico) Andrade todas as ferramentas para que ele possa fazer seu trabalho", disse Júnior.

Com as informações de Júnior, o Flamengo espera não ser surpreendido na competição. "A observação tem o objetivo de analisar os pontos fortes e os pontos fracos dos adversários que o Flamengo terá pela frente. Procuramos verificar como essas equipes se comportam como mandante e como visitante, quais são as jogadas de bolas paradas, de onde saem muitos gols", explicou o espião rubro-negro.

Na Libertadores deste ano, além da Universidad Católica, o Flamengo terá como adversários no Grupo 8 o Universidad de Chile e o Caracas, da Venezuela. Após a estreia no dia 24, o time de Andrade já terá que fazer uma longa viagem até o país venezuelano para enfrentar o Caracas, em 10 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa LibertadoresFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.