Divulgação
Divulgação

Flamengo decide suspender ex-vice-presidente do clube após briga

Cacau Cotta é acusado de agredir o atual gerente-executivo durante o clássico com o Botafogo

Agência Estado,

18 de fevereiro de 2013 | 20h29

RIO - O Flamengo divulgou nota oficial nesta segunda-feira para informar que o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, decidiu suspender de forma cautelar, por 30 dias, o ex-vice-presidente do Fla-Gávea (responsável pela sede) Luiz Cláudio Cotta da Silva Monteiro, conhecido como Cacau Cotta.

O dirigente, que ocupou a vice-presidência durante a gestão de Patrícia Amorim, teria agredido "moral e fisicamente" o atual gerente-executivo do Fla-Gávea, Clément Izard, durante o clássico deste domingo, contra o Botafogo, no Engenhão.

De acordo com o Flamengo, Cacau Cotta foi enquadrado no artigo 60 do estatuto do clube e responderá por processo administrativo. O motivo da agressão, segundo Clément, seria a insatisfação de Cotta pela demissão de sua irmã, ex-funcionária do Flamengo.

Em nota oficial, intitulada "Um basta à violência e à intimidação", a diretoria do Flamengo "reitera que as medidas referentes às mudanças no quadro de funcionários do clube - com a valorização dos bons profissionais e a demissão daqueles que se mantinham em seus cargos por parentescos e/ou apadrinhamentos - são uma decisão inequívoca de todo o grupo executivo e continuarão a ser implementadas até a formação de um quadro capaz de prestar ao clube e aos seus sócios um trabalho de primeira linha".

A diretoria completa: "A democracia permite a discordância de ideias e a convivência dos opostos. Jamais a violência e a intimidação. Isto não reflete a grandeza do Flamengo. Por isso, atitudes como estas não serão toleradas no Clube de Regatas do Flamengo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.