Flamengo defende invencibilidade e luta pela liderança

A cada vez que entra em campo, o Flamengo carrega consigo uma dupla responsabilidade sobre os ombros: manter-se na briga ponto a ponto com o Corinthians pela liderança e preservar a invencibilidade no Campeonato Brasileiro, que já virou uma atração à parte. Tudo isso está em jogo contra o Figueirense, neste domingo, às 16 horas, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

14 de agosto de 2011 | 08h53

Prova de que o time rubro-negro virou o alvo mais cobiçado pelos adversários está no fato de que todos os ingressos para a partida foram vendidos com grande antecedência. Casa lotada e clima de decisão no ar. "Jogo complicado. Ganhar lá sempre é muito complicado, sabemos que será difícil. Vejo como um dos jogos mais importantes, já que chegamos ao mesmo número de pontos do Corinthians, mas eles têm a vantagem das vitórias (10 contra 9) e jogam em casa (contra o Ceará)", avaliou o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Para o comandante rubro-negro, ninguém vai conseguir disparar na liderança. Depois de um início arrasador, o São Paulo oscilou e se recuperou. O mesmo se dá agora com o Corinthians. O Flamengo é que mantém um ritmo constante.

O treinador tem uma decisão a tomar de última hora. Thiago Neves sentiu a panturrilha esquerda durante treino na última sexta-feira e vai ser acompanhado até minutos antes do jogo. Caso seja vetado, Bottinelli é o homem mais indicado. A esperada estreia de Alex Silva na zaga ainda não vai acontecer. Luxemburgo optou por dar mais tempo ao defensor.

"Foi uma decisão de consenso. Não adianta estar bem fisicamente se ainda não está no ideal. O jogador vinha parado há bastante tempo", comentou o técnico, que se apoia no retrospecto da criticada defesa para não apressar o lançamento de Alex. Nos últimos quatro jogos, o Flamengo não foi vazado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.