Marcos de Paula/AE - 27/04/2010
Marcos de Paula/AE - 27/04/2010

Flamengo deixa 'caso Bruno' para encarar o Botafogo

Sem Adriano e Vagner Love, equipe carioca reestreia no Campeonato Brasileiro, às 21h, no Maracanã

BRUNO LOUSADA E SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

14 de julho de 2010 | 08h52

O Flamengo volta nesta quarta-feira a ocupar o noticiário esportivo. Às 21 horas, enfrenta o Botafogo, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, e quer deixar para trás a trama envolvendo o goleiro Bruno, preso sob acusação de assassinato. Por vários dias, o assunto tomou conta do clube e chocou atletas, dirigentes e torcedores.

Nesta terça, num desabafo, Zico, diretor-executivo de Futebol do clube da Gávea, pediu respeito ao Flamengo. "Não podemos tolerar que o clube seja achincalhado", disse Zico. Ele chegou a dizer que o título do Brasileiro de 2009 levou jogadores a se sentirem super-heróis. "É preferível ter um clube limpo a ganhar um título e acontecer essas coisas todas."

A expectativa do torcedor do Flamengo é saber como os jogadores vão reagir em campo ao drama por que todos passaram nos últimos dias por causa da ligação afetiva com Bruno. Além da saída do goleiro, o Flamengo perdeu para a sua volta ao Brasileiro o atacante Vagner Love, que retornou para o CSKA (da Rússia). Pouco antes do Mundial, Adriano também foi embora.

"O Flamengo está longe de ser o time campeão do ano passado e que começou este ano. O treinamento ajuda, mas precisamos de peças. Perdemos cinco atacantes e não houve reposição. Assim não dá para ir longe no Brasileiro", disse o técnico Rogério Lourenço, durante a intertemporada realizada pela equipe, em Itu, cidade do interior de São Paulo.

A diretoria do Flamengo contratou o goleiro Vinícius (ex-Boavista), o volante Correa (ex-Dínamo de Kiev), o apoiador Marquinhos (ex-Palmeiras) e os atacantes Borja (ex-Caxias do Sul) e Val Baiano (ex-Barueri).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.