Flamengo demite o técnico Cuca

Cuca não é mais o técnico do Flamengo. Ele foi demitido no início da tarde desta sexta-feira, após os sucessivos maus resultados da equipe no Campeonato Carioca e na Copa do Brasil. Andrade assume interinamente o cargo até um novo treinador ser contratado."Ainda nem tivemos tempo para pensar em um outro nome para o cargo do Cuca, porque a saída dele foi inesperada", disse o vice-presidente de futebol do Flamengo, Gérson Biscotto. "Durante a reunião, chegamos a um consenso de que a saída do Cuca seria melhor para evitar o desgaste tanto do clube quanto do técnico." Cuca foi o segundo técnico do Flamengo na temporada. Antes dele, o cargo era de Júlio César Leal, contratado no começo do ano.O próprio Cuca já tinha mostrado estar descontente no cargo, principalmente pela falta de reforços e pelo atraso no pagamento dos salários. A diretoria do clube também estava insatisfeita com o trabalho do treinador, pois o Flamengo foi eliminado na semifinal da Taça Rio - com uma goleada para o Fluminense - e perdeu para o Ceará na Copa do Brasil - está muito perto de ser desclassificado.Na reunião desta sexta-feira, ao cobrar os reforços pedidos para o time - queria cinco, no total -, Cuca foi comunicado de que os jogadores dificilmente seriam contratados e a sua saída tornou-se inevitável."Não era o que eu pretendia. Fiz um projeto e ainda tinha uma chance de classificar o time na Copa do Brasil. Mas, de repente, houve um desgaste", disse Cuca, ao deixar a Gávea, chorando. O treinador esteve à frente do Flamengo por 12 jogos e colecionou cinco vitórias, quatro empates e três derrotas. "Desejo sorte ao profissional que venha me substituir. Existiu um desgaste porque você quer montar o time o mais rápido possível e, de tanto pedir reforços, acaba criando uma situação."

Agencia Estado,

15 de abril de 2005 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.