Flamengo derrota Macaé por 1 a 0 pelo Estadual do Rio

Equipe rubro-negra não faz uma boa partida, mas vence com gol de Toró; time é líder do Grupo A

30 de janeiro de 2008 | 22h53

De forma preguiçosa e perigosa, o Flamengo manteve o aproveitamento perfeito na Taça Guanabara, ao derrotar o Macaé por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã, com gol de Toró. A vitória leva o time da Gávea aos 12 pontos e à liderança solitária do Grupo A. O Macaé, até então invicto, permanece com cinco pontos e é o quinto colocado.   Veja também:  Botafogo massacra Mesquita por 6 a 2   Bom para o Flamengo que o gol saiu logo de início, pois a partir de então pouco produziria. Ronaldo Angelim deixou a zaga para fazer belo cruzamento para Marcinho, que cabeceou livre em cima do goleiro. Toró não desperdiçou o rebote e abriu o placar aos sete minutos. O anúncio de goleada ficou apenas na promessa, porém, uma vez que o Flamengo jogava com o freio de mão puxado. O ataque rubro-negro não soube sair da linha de impedimento do Macaé e foi flagrado em posição irregular inúmeras vezes. A única boa chance rubro-negra depois do gol foi desperdiçada por Íbson, que, livre na área, chutou em cima do goleiro. Flamengo 1 Bruno; Leonardo Moura, Ronaldo Angelim    , Fábio Luciano e Juan; Jaílton, Jônatas (Kléberson), Ibson e Toró; Marcinho (Obina) e Souza Técnico: Joel Santana Macaé 0 Cássio; Wallacer, André    , Souza (Lima) e Bill (Tiano); André Gomes, Mário César, Steve e Zada     (Geraldo); Jones e Wallace Técnico: Tita Árbitro: Djalma BeltramiEstádio: Maracanã Gol: Toró, aos 7 mintuos do primeiro tempo O ritmo sonolento rubro-negro continuou no segundo tempo. Ainda assim, o Flamengo ameaçou logo de início, com duas chances claras perdidas por Juan e Souza. O Macaé, no entanto, aproveitava o desinteresse do adversário para tentar a sorte em bolas alçadas na área, que provocavam certo alvoroço. Uma partida que podia ser fácil ameaçava se complicar devido à modorra rubro-negro.   O técnico Joel Santana tentou injetar um pouco mais de ânimo em seu time colocando Obina e Kléberson, para fazer sua estréia no Flamengo. Não adiantou muita coisa. Além de lento na transição para o ataque, o Rubro-Negro cedia espaços atrás, e o Macaé arriscava os chutes de fora da área, com perigo. Uma última oportunidade se apresentaria ao Flamengo, quando Kléberson fez bom lançamento para Íbson, que tocou errado de calcanhar para estragar o lance.   Sob gritos de "queremos raça", o time rubro-negro recuou todo para segurar o resultado e deixou o campo vaiado.

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoEstadual do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.