fabio Motta/Estadão
fabio Motta/Estadão

Flamengo e Bombeiros assinam termo para liberação do Ninho do Urubu

Termo de Ajustamento de Conduta tem cronograma de ações a serem cumpridas nos próximos 90 dias pelo clube

Roberta Jensen, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2019 | 15h07

O Clube de Regatas do Flamengo e o Corpo de Bombeiros assinaram na manhã desta sexta-feira um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) - um passo importante para a obtenção de um alvará definitivo para a liberação do Centro de Treinamento do clube. No dia 8 de fevereiro, um incêndio no alojamento dos times de base do Flamengo matou dez atletas e deixou outros três feridos, provocando a interdição do Ninho do Urubu.

O TAC apresenta um cronograma de ações a serem cumpridas nos próximos 90 dias pelo clube. Uma vez comprovado o cumprimento de todas as ações, o Flamengo poderá pedir à Prefeitura o alvará definitivo para a liberação da utilização integral do CT. Por enquanto, os treinos dos times de base estão interditados, bem como o alojamento de atletas.

De acordo com nota oficial divulgada pelos Bombeiros, com a assinatura do documento "o Flamengo se compromete a cumprir o prazo de 90 dias, acordado pelas partes, para execução de medidas regularizadoras contra incêndio e pânico previstas em lei. O não cumprimento incide na cobrança de multas. O próximo passo consiste no clube dar entrada no processo para a emissão do Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros."

"Faltam pequenos ajustes, são questões menores, de sinalização", afirmou o vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, sobre os ajustes a serem feitos nos próximos dias. "Com isso, já poderemos pleitear o alvará definitivo, que nos garantirá a utilização integral do CT. Com isso, vamos estar aptos a colocar os menores de novo no centro, treinar em todos os campos e fazer um alojamento."

Uma vez obtido o alvará definitivo, o documento ainda terá que ser submetido à Vara da Infância e Juventude para a liberação do Ninho do Urubu. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.