Flamengo é finalista da Mercosul

O Flamengo é o representante do Brasil na final da Copa Mercosul. Depois de um empate em 0 a 0 no tempo regulamentar, a equipe rubro-negra calou o estádio Olímpico, em Porto Alegre, na noite desta quinta-feira, ao vencer o Grêmio por 4 a 2 na cobrança de pênaltis. O herói da classificação foi o goleiro Julio César, que defendeu duas cobranças - de Roger e Luis Mário. Na partida em que comemorou sua 500ª apresentação com a camisa do Grêmio, o goleiro Danrlei não consegui evitar a derrota de sua equipe: Petkovic, Reinaldo, Juan e Beto, converteram suas cobranças. Zinho e Anderson Polga marcaram os dois gols do Grêmio. Na final, o Flamengo vai enfrentar o San Lorenzo, da Argentina, que na quarta-feira, venceu o Corinthians por 4 a 1. O primeiro jogo da final está marcado para o dia 12, no Maracanã. A partida de volta está prevista para o dia 19, em Buenos Aires. O resultado foi muito comemorado pelos flaguemistas que, antes de pensar na final da competição sul-americana, terá de voltar suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No domingo, precisa vencer o Palmeiras para evitar a queda para a Segunda Divisão. Grêmio e Flamengo fizeram um primeiro tempo muito equilibrado. Ao mesmo tempo em que imprimiram muita velocidade às jogadas, as duas equipes impuseram uma marcação forte a partir da intermediária. O resultado disso foi um jogo nervoso, truncado, de poucas oportunidades de gol. Mesmo assim, agradável de assistir. O Flamengo repetiu o que o Grêmio fez no primeiro jogo, no Maracanã, e ?subiu? sua marcação para a intermediária da defesa. A linha de zagueiros avançava com eficiência quando atacada e, em várias oportunidades deixou o ataque gremista em impedimento. Com isso conseguiu anular a principal jogada ofensiva do adversário: as escapadas em velocidade de Luis Mário. O Grêmio também marcava bem - principalmente Petkovic e Edílson - e com isso, evitava que os dois chegassem com perigo ao gol de Danrlei, ou criassem jogadas para a conclusão de Reinaldo. Por conta disso, as chances de gol demoraram a aparecer. Apesar de se defender mais, o Flamengo foi mais perigoso no ataque. Criou três ótimas oportunidades para marcar. A primeira, num chute de longa distância de Beto, que Danrlei teve dificuldades para defender. Na segunda, Petkovic acerta a trave depois de uma cabeçada e, por fim, Edílson, próximo à pequena área, chuta cruzado e o goleiro gremista desvia para escanteio.O Grêmio também chegou com perigo. Duas delas, em chutes de longa distância. Uma com Luis Mário e outra com Gavião. A melhor chance, no entanto, surgiu aos 26 minutos com Roger, que desviou de cabeça uma bola de escanteio. Júlio César fez grande defesa. A primeira etapa terminou rigorosamente equilibrada. O Grêmio voltou modificado para o segundo tempo. Com Itaqui no lugar de Pedrinho, a equipe da casa partiu para a pressão. Nos primeiros 20 minutos não deixou o Flamengo respirar e por muito pouco não conseguiu marcar. Encurralado em seu campo, o time carioca tentava sair em contra-ataque, mas não conseguia. O Grêmio marcava fortemente a saída de bola, deixando o rubro-negro sem opções. O contra-ataque flamenguista só saiu aos 25 minutos, quando Edílson escapou pela direita, mas errou ao finalizar para o gol. No lado esquerdo, Petkovic esperava sozinho pelo passe que não veio.A partir dos 30 minutos, a pressão gremista relaxou. O Flamengo ganhou um pouco mais de espaço para tocar a bola e esfriar a partida. Mas o sossego durou pouco. Antes dos 40 minutos, o Grêmio muda de novo. O técnico Tite substitui o volante Gavião pelo centroavante Claudio e a pressão recomeçou. O Flamengo, no entanto, resistiu bem e levou a decisão para os pênaltis.Ficha Técnica: Grêmio 0 x 0 Flamengo no tempo regulamentar. 4 a 2 para o Flamengo nos pênaltis. Converteram para o Flamengo: Petkovic, Reinaldo, Juan e Beto. Marcaram para o Grêmio, Zinho e Anderson Polga. Roger e Luis Mário erraram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.