Flamengo e Fluminense fazem clássico com pouca motivação

Equipes se enfrentam no Maracanã, neste domingo, já estão classificadas para as semis da Taça Guanabara

Leonardo Maia, Agência Estado

09 de fevereiro de 2008 | 14h20

Os dirigentes do futebol carioca conseguem se superar a cada ano. Ao tomarem a esdrúxula decisão de limitarem os grandes clubes do Rio a atuar em seus estádios (Maracanã, São Januário e Engenhão), os homens que confeccionaram a tabela do Campeonato Carioca não anteciparam que um Flamengo x Fluminense na última rodada da Taça Guanabara provavelmente encontraria os dois clubes já classificados e sem motivação para o confronto, que não a rivalidade tradicional.  Como previsto, Flamengo e Fluminense se enfrentarão neste domingo, às 18h10 no Maracanã, com seus postos na semifinal praticamente definidos. O Flamengo, com 18 pontos no Grupo A, não perde a liderança nem com derrota para o rival, que soma 14. O Fluminense, por sua vez, só não avança se for goleado pelo rival e se o Macaé, 11 pontos, golear o Boavista. Assim, o técnico do Flamengo, Joel Santana, vai com um time inteiramente de reservas, já pensando na viagem que o clube fará na semana que vem ao Peru, onde estréia na Libertadores contra o Coronel Bolognesi. "Mesmo não usando os principais jogadores, nossa equipe vai muito forte para o Fla-Flu. Temos Maxi, Obina, Diego Tardelli, Kleberson, Cristian que são grandes jogadores", enumerou Joel. Renato Gaúcho já antecipou que nenhum dos vértices do trio ofensivo formado por Leandro Amaral, Dodô e Washington estará em campo. Os apoiadores Cícero e Soares serão improvisados no ataque. O meio-campo sofrerá grande mudança, com Renato pensando na possibilidade de escalar três volantes. Na defesa e nas laterais, todos reservas: Carlinhos, Anderson, Roger e Gustavo Nery.FlamengoDiego; Luizinho, Thiago Sales, Rodrigo Arroz e Egídio; Cristian, Leo Medeiros, Kléberson e Marcinho; Diego Tardelli e ObinaTécnico: Joel SantanaFluminenseFernando Henrique; Carlinhos (Rafael), Ânderson, Roger e Gustavo Nery; Fabinho, Maurício (Thiago Neves), Arouca e Conca; Cícero e SoaresTécnico: Renato GaúchoÁrbitro: João Batista de ArrudaEstádio: MaracanãHorário: 18h10 "O Fla-Flu nunca perderá o seu charme, mesmo com os times desfalcados. Eu gostaria de poder voltar no tempo para participar dentro de campo", disse, com nostalgia, Renato. "Não posso correr o risco de perder um jogador por motivo de contusão ou por suspensão para a semifinal." O lateral-direito flamenguista Leo Moura, recém-chegado depois de defender a seleção brasileira contra a Irlanda, concorda com a decisão dos treinadores. "Acho correto. Não podemos correr o risco de perder mais jogadores. A equipe que entrar em campo vai estar muito motivada e vai fazer uma grande partida." Apesar do discurso do jogador e da tentativa dos técnicos de levantar a bola do clássico, a verdade é que a expectativa passa a ser de público reduzido e desinteresse até dos jogadores. Por sua história, o clássico merecia melhor tratamento. AMÉRICA EMPATA DEPOIS DE ESTAR VENCENDO POR 3 A 0De mal a pior. Este é o América, que empatou por 3 a 3  com o Cardoso Moreira neste sábado, em Edson Passos, depois de estar vencendo por três gols de vantagem, até a marca dos 33 minutos do segundo tempo. Com o resultado, o América termina a Taça Guanabara na lanterna do Grupo A, com apenas o ponto conquistado. O Cardoso Moreira está provisoriamente em sexto lugar, com sete pontos. Atualizada às 21h52

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoFluminenseEstadual do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.