Divulgação
Divulgação

Flamengo e Fluminense fazem o 'clássico da união' no Maracanã

Equipes travam confronto contra a Federação de Futebol do Rio

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2015 | 07h00

Flamengo e Fluminense entrarão no gramado do Maracanã às 18h30 deste domingo para reviver a rivalidade de um dos maiores clássicos do futebol brasileiro - mas que parece inexistir fora das quatro linhas nestes primeiros meses do ano. Em litígio com a Federação de Futebol do Rio (Ferj), os dois clubes têm atuado juntos na busca do que chamam "maior autonomia".

Dirigentes de Flamengo e Fluminense têm se encontrado regularmente para estudar mudanças no Carioca do próximo ano. Em entrevista recente ao Estado, o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, afirmou que o rompimento com a Ferj é definitivo e que o clube está disputando o Estadual sob protesto.

Bandeira de Mello e Peter Siemsen, presidente do Flu, planejam a criação de uma liga independente para o próximo ano. Se não tiverem sucesso, prometem disputar o Carioca de 2016 com times reservas.

O aspecto financeiro está no centro das desavenças. A Ferj tem direito a 10% da renda bruta de todos os jogos do Estadual - o que faz com que, muitas vezes, arrecade mais do que os mandantes das partidas - e é quem negocia os direitos de transmissão do campeonato. Apoiada por Vasco, Botafogo e todos os clubes pequenos, a federação também consegue aprovar medidas que ficam em desacordo ao que está estabelecido em contrato por Flamengo e Fluminense nos jogos disputados no Maracanã.

Assim, sentindo-se isolados no Rio, os dois rivais decidiram dar as mãos. Mas esse enlace precisará ser desfeito momentaneamente quando a bola rolar para o Fla-Flu de domingo à noite.

Quinto colocado no Carioca, o Fluminense precisa vencer o Flamengo se não quiser correr sério risco de ser eliminado ainda na primeira fase da competição. O time rubro-negro, por sua vez, lidera o Estadual e também precisa da vitória para manter essa condição.

As duas equipes tiveram uma semana turbulenta. Nas Laranjeiras, o time tricolor teve que encarar a rebeldia do atacante Walter, que sumiu de dois treinos e que agora está treinando separado dos outros atletas.

Já o Flamengo se viu às voltas com a suspensão de dois jogos imposta ao técnico Vanderlei Luxemburgo. O clube chegou a conseguir a liberação do treinador no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas ela foi revogada pelo presidente da corte, Caio Rocha, na noite de quinta-feira - o que fez com que Luxemburgo terminasse um discurso na sexta-feira pela manhã colando uma fita adesiva à boca. O treinador afirmou que nem sequer irá ao Maracanã para a partida de logo mais.

Os dois times não tiveram suas escalações confirmadas, mas a tendência no Fluminense é que a equipe seja a mesma dos últimos três jogos. O Flamengo deverá ter como novidade a presença de Paulinho no ataque desde o início do jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.