Flamengo é goleado, mas se classifica às semifinais no Rio

O Flamengo sofreu a primeira derrota em 2007 e de goleada. Perdeu por 4 a 1 para o Madureira, no Estádio Moça Bonita, em Bangu (zona oeste), mas deu sorte: o Boavista venceu o Botafogo por 3 a 2, em Saquarema (Região dos Lagos) e, assim, a equipe rubro-negra, apesar do vexame, ficou em segundo lugar no Grupo A e garantiu vaga nas semifinais da Taça Guanabara (primeiro turno do Campeonato Carioca). O Madureira deu aula de futebol. O atacante Marcelo, então, nem se fala. Ex-jogador do Flamengo, ele fez os quatro gols. Arrebentou. Por fim, a equipe do subúrbio terminou a primeira fase na liderança do Grupo A, com 11 pontos. Após sofrer com os efeitos da altitude na Bolívia, durante a estréia da Copa Libertadores, contra o Real Potosí, na quarta-feira, o Flamengo enfrentou neste sábado um gramado totalmente irregular, um forte calor e um adversário bem armado taticamente. O Madureira foi melhor durante os 90 minutos. Criou mais oportunidades, correu mais e, merecidamente, fez 1 a 0. O atacante Marcelo, ex- Flamengo, aproveitou um rebote do goleiro Bruno, que falhou feio, e comemorou bastante a vantagem no marcador. O Flamengo pouco ameaçava. Na verdade, andava em campo. Mas, num lance isolado, o meia Renato acertou um chute forte em cobrança de falta e o goleiro Everton falhou: 1 a 1. Ele assumiu o erro. ?Foi displicência minha, mas essa falha não pode apagar o trabalho.? No intervalo, o técnico Ney Franco resumiu a atuação da equipe rubro-negra. ?A gente não está conseguindo manter a posse de bola. Estamos oferecendo muitos contra-ataques e faltou força ofensiva.? Uma confusão atrasou o início do segundo tempo. O presidente do Madureira, Elias Duba, pressionou o árbitro Marcelo de Lima no intervalo. Ele reclamou de um pênalti inexistente sobre o atacante Valdir Papel. Antes de a bola rolar, dirigentes do Flamengo protestaram. O supervisor de futebol do Flamengo, Isaías Tinoco, foi expulso e tentou invadir o campo. ?Você está mal intencionado?, disse Isaías Tinoco para o juiz. Ele foi contido por policiais militares. Depois do tumulto, Marcelo roubou a cena. Fez três gols no segundo tempo, entre eles um de placa. Ele passou por três adversários, driblou o goleiro Bruno e completou. O goleiro do Flamengo, aliás, também chamou atenção. Mas por seus erros. Falhou no primeiro e no terceiro gol do Madureira. Neste, dominou mal a bola e tentou aplicar um chapéu. Não deu certo e Marcelo agradeceu a gentileza. Ficha técnica:Madureira 4 x 1 FlamengoMadureira - Everton; Wagner, Odvan, Léo Fortunato e Amarildo; André Paulino, Djair (Neto), Maicon (Osmar) e Zé Augusto; Marcelo e Valdir Papel. Técnico: Alfredo Sampaio. Flamengo - Bruno; Leonardo Moura, Ronaldo Angelim, Thiago e Gérson Magrão (Léo Medeiros); Paulinho, Claiton (Souza), Renato e Juninho Paulista (Renato Augusto); Roni e Obina. Técnico: Ney Franco. Gols - Marcelo, aos 14; e Renato, aos 21 minutos do primeiro tempo. Marcelo, aos 5 minutos; Marcelo, aos 6, 13 e 39 minutos do segundo tempo. Árbitro - Marcelo de Lima Henrique. Cartão amarelo - Valdir Papel. Renda - R$ 33.490,00. Público - 2.871 pagantes. Local - Estádio Moça Bonita, no Rio de Janeiro (RJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.