Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Alexandre Vidal/Flamengo e Lucas Uebel/Grêmio
Alexandre Vidal/Flamengo e Lucas Uebel/Grêmio

Flamengo e Grêmio se enfrentam ainda em fase de reconstrução no Brasileirão

Clube carioca tenta se adaptar ao estilo do novo treinador, enquanto os gaúchos buscam nova formação sem Everton Cebolinha

Redação, Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2020 | 07h47

Aliviado após bater o Coritiba no fim de semana e conseguir a primeira vitória no Campeonato Brasileiro, o Flamengo enfrenta o invicto Grêmio nesta quarta-feira, às 19h15, no Maracanã, pela quarta rodada. O time rubro-negro deu mostras de que está mais ajustado sob o comando de Domènec Torrent e agora quer emplacar uma sequência positiva na competição. Já os gaúchos buscam manter a regularidade e mostrar que já se acostumaram a jogar sem Everton Cebolinha, negociado com o Benfica. 

Os clubes se reencontram quase dez meses depois da goleada histórica de 5 a 0 que aplicou no jogo de volta das semifinais da Copa Libertadores no ano passado. Foi depois daquela partida que a equipe rubro-negra engatou e conquistou a competição sul-americana e o Brasileirão.

Hoje, a situação é bem diferente. O Fla venceu a primeira na rodada passada e ainda se adapta ao estilo de jogo de Torrent, substituto de Jorge Jesus, que foi para o Benfica. Aliás, o clube português também afetou o Grêmio, já que o principal jogador da equipe, Everton Cebolinha, foi contratado pela equipe europeia. 

Ao que parece, o técnico espanhol, depois da conversa com o elenco, está começando a ajustar o time. Contra o Coritiba, ele manteve a base utilizada por Jorge Jesus, decidiu não fazer mais experiências táticas e de peças, e a equipe jogou bem e conseguiu o primeiro triunfo no torneio. Com três pontos, ocupa a décima posição na tabela de classificação.

O treinador ficou satisfeito com a evolução da equipe, disse que conhece as característica do elenco, mas pediu tempo para que colocar em prática seus conceitos. Segundo ele, os jogadores são os protagonistas, e não o técnico. "Conheço as características dos jogadores do elenco, vi muitos jogos, mas precisamos de tempo para nos conhecer e treinar conceitos respeitando a qualidade dos jogadores. O mais importante são os jogadores, não os técnicos", afirmou.

Diante do bom desempenho em Curitiba, é muito provável que Domènec mantenha a mesma escalação com apenas uma mudança: o retorno do goleiro Diego Alves, fora do último confronto para cumprir suspensão pela expulsão contra o Atlético-GO. Substituto de Rafinha na lateral direita, o jovem João Lucas agradou e permanece entre os titulares.

Grêmio precisa melhorar a pontaria

O Grêmio tem três desafios importantes contra o Flamengo: manter-se invicto na competição, tentar melhorar a produção ofensiva, que caiu muito desde a saída de Everton Cebolinha, e vencer a primeira partida fora de casa na competição. O time gaúcho está invicto no Brasileirão pois superou o Fluminense na estreia e empatou os confrontos seguintes com Ceará e Corinthians, por 1 a 1 e 0 a 0, respectivamente.

O plano do técnico Renato Gaúcho é de que a equipe faça o maior número de pontos neste começo de campeonato, algo que não conseguiu na temporada anterior e que fez falta na briga pelo título. Hoje, com cinco, ocupa a sexta colocação a quatro do líder Atlético-MG.

No entanto, se leva poucos gols e ainda não perdeu na competição, sem Everton Cebolinha, o Grêmio viu seu desempenho ofensivo cair e agora tenta achar soluções para que volte a balançar as redes mais vezes e tenha maior repertório de jogadas. Em três partidas, foram só dois gols marcados no torneio. Uma alternativa pode ser o meia-atacante Everton, que chegará do São Paulo, em troca envolvendo a ida do atacante Luciano para o clube paulista.

O Grêmio terá uma sequência de dois jogos no Rio. Depois do Flamengo, enfrentará o Vasco no domingo. Nesta quarta-feira, a tendência é de que Renato Gaúcho escale o que tem de melhor à disposição. Assim, a formação deve ser a mesma ou muito próxima da que entrou em campo no empate sem gols com o Corinthians na rodada anterior. Vai depender do desgaste físico dos atletas.

Com isso, os meias Matheus Henrique e Jean Pyerre, que voltaram à equipe na última partida, permanecem na equipe nas vagas de Lucas Silva e Isaque. No ataque, a esperança de gols segue sendo Diego Souza, mesmo com o pênalti desperdiçado contra o Corinthians. Ele é o artilheiro do time no ano, com nove gols em 14 partidas, e confia que a produção ofensiva vai melhorar.

"O Grêmio é grande demais para depender de apenas um jogador. O Pepê é um garoto de qualidade fora do normal, o Alisson também é fora do comum. Nós vamos jogar como equipe e esses jogadores vão se sobressair e nos ajudar na hora certa como o Cebolinha também sempre nos ajudou", afirmou.

Já na partida seguinte diante do Vasco é provável que o treinador faça um rodízio de peças em razão da proximidade do primeiro jogo da final do Campeonato Gaúcho contra o Caxias, fora de casa, marcada para o dia 26. Antes de viajar ao Rio, a delegação gremista foi novamente submetida a testes de covid-19 pelo método RT-PCR. Segundo o clube, ao todo, 47 pessoas foram testadas e todos os resultados foram negativos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.