Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Flamengo e Palmeiras fazem bom jogo no Maracanã, mas empatam sem gols

Protagonistas de uma das principais rivalidades do futebol nacional, rivais jogam à altura da qualidade de seus elencos, porém falham nas conclusões

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2022 | 21h29

Finalistas da última edição da Libertadores, Flamengo e Palmeiras protagonizaram uma boa partida nesta quarta-feira. O jogo adiantado da quarta rodada do Brasileirão e com torcida única terminou, contudo, sem gols, no Maracanã, lotado com quase 70 mil flamenguistas. 

O confronto que opôs dois dos postulantes ao título nacional teve bons lances, chances claras, defesas importantes dos dois goleiros, faltas e amarelos em excesso e provocações. Foram componentes de uma partida interessante, mas que terminou sem gols no Rio de Janeiro.

Considerando o peso do confronto e qualidade de cada um dos rivais, ninguém saiu descontente do Maracanã. Olhando para a tabela, o Palmeiras, porém, precisava do triunfo, já que tropeçara em seus dois primeiros compromissos no Brasileirão. Soma, agora, dois pontos, longe dos líderes e ainda sem vencer no torneio. Mas o atual campeão continental comemora não ter perdido do rival de quem foi algoz em Montevidéu. O Flamengo tem cinco pontos e briga no topo.

Flamengo e Palmeiras têm compromissos pelo Brasileirão no sábado. O time rubro-negro visita o Athletico-PR em Curitiba e a equipe alviverde encara o Corinthians no dérbi, agendado para a Arena Barueri, já que o Allianz Parque receberá um show sertanejo.

Foi bom o clássico interestadual no Maracanã. Protagonistas de uma rivalidade que tem crescido consideravelmente, Flamengo e Palmeiras fizeram um jogo franco e à altura de seus valiosos elencos. Os torcedores no estádio - apenas flamenguistas - viram jogadas bem trabalhadas, bons lances, defesas dos dois goleiros e equilibro em campo. Faltaram gols, no entanto. 

No primeiro tempo, o Flamengo esteve perto de marcar com Arrascaeta, este duas vezes, e Gabigol. O uruguaio não encontrou o gol em duas chances claras. Na primeira, mandou pra fora dentro da área. Na segunda, acertou a trave em arremate da intermediária. O Palmeiras, armado para contra-atacar - mas nem sempre - incomodou o rival com seus três principais jogadores: Raphael Veiga, Dudu e Danilo. 

Veiga em grande fase, saiu na cara de Hugo, mas chutou para fora. Dudu fez bonita jogada individual e arrematou perto do travessão. Danilo, jovem mais talentoso da equipe, obrigou bela defesa de Hugo em conclusão com seu pé ruim, o direito, da entrada da área.

Os cariocas dominaram os paulistas na primeira parte do segundo tempo porque se impuseram e também porque o rival passou a errar demais na saída de bola e foi incapaz, naquele momento, de contra-atacar. No entanto, se não conseguiu atacar, o Palmeiras se defendeu com competência das investidas rubro-negras. 

Marinho foi a arma que Paulo Sousa lançou para mudar o cenário a favor do Flamengo. Abel Ferreira respondeu ao compatriota com Gabriel Veron. Nenhum dos dois alterou o panorama. O jogo, na etapa final, foi mais faltoso e truncado. A bola correu menos e os amarelos saíram em profusão. Foram sete amarelados. 

No fim, Weverton salvou o Palmeiras em potente arremate de Willian Arão e Hugo apareceu para cortar cruzamento de Jailson que encontraria a cabeça de Breno Lopes. Sobraram reclamações, provocações e oportunidades de gol. A rede, porém, não balançou no Maracanã.

FLAMENGO 0 X 0 PALMEIRAS

FLAMENGO - Hugo; Isla, Willian Arão, David Luiz e Filipe Luís; Thiago Maia, João Gomes, Everton Ribeiro, Arrascaeta e Lázaro (Marinho); e Gabigol. Técnico: Paulo Sousa. 

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Murilo e Piquerez; Zé Rafael, Danilo, Raphael Veiga (Jailson), Gustavo Scarpa (Gabriel Veron) e Dudu (Breno Lopes); Rony (Rafael Navarro). Técnico: Abel Ferreira.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)    

PÚBLICO - 69.997 presentes

RENDA - R$ 2.626.305

CARTÕES AMARELOS - Murilo, João Gomes, Rony, Gabigol, Thiago Maia, Zé Rafael, Marcos Rocha

LOCAL - Maracanã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.