Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Flamengo e Shakhtar ficam no empate sem gols em amistoso

Partida disputada no Estádio Mané Garrincha termina com placar inalterado após tarde inspirada dos goleiros de ambas equipes

Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2015 | 19h05

O Flamengo realizou neste domingo seu primeiro amistoso de 2015. Em Brasília, os comandados de Vanderlei Luxemburgo receberam o Shakhtar Donetsk e, apesar da criação de diversas oportunidades, não passaram de um empate sem gols. O resultado pode ser colocado na conta dos goleiros Paulo Victor e Pyatov, que estiveram em tardes inspiradas, além da má pontaria dos atacantes de ambas as equipes.

Com isso, o Flamengo segue sem vencer neste início de temporada. Se este foi o primeiro amistoso, a equipe já havia realizado um jogo-treino diante do Red Bull Brasil, na quarta-feira, no qual também empatou, mas por 1 a 1. A partida deste domingo marcou as estreias dos novos contratados, como Pará, Bressan, Arthur Maia e Marcelo Cirino.

O Shakhtar começou pressionando e quase abriu o placar logo aos seis minutos, quando Alex Teixeira fez linda jogada, arrancou da intermediária e deixou para Douglas Costa, que só parou em bela defesa de Paulo Victor. Aos 13, o goleiro voltou a impedir a abertura do placar. Alex Teixeira roubou bola na meia-lua e rolou para Luiz Adriano bater cruzado, mas o camisa 1 voou para espalmar.

O tempo passava e o Flamengo seguia completamente dominado pelo Shakhtar, que abusava das jogadas pelo lado direito para criar perigo. Alex Teixeira quase marcou, mas a zaga travou quando ele finalizaria na linha da pequena área. Aos 38, Douglas Costa bateu falta quase da linha da grande área e a bola passou rente à trave.

A primeira chance flamenguista só aconteceu aos 40, quando Marcelo Cirino recebeu e tocou na saída do goleiro, mas a zaga afastou. Aos 43, o time carioca até chegou a marcar, mas o lance foi anulado. Após bola ajeitada da direita, Eduardo da Silva empurrou o zagueiro para cabecear para a rede. O árbitro viu e assinalou a falta. Já aos 46, novamente Marcelo Cirino teve a chance, mas chutou em cima Pyatov ao sair de frente para o gol.

O Flamengo voltou para a etapa final com as entradas de Pará, Arthur Maia, Nixon e Márcio Araújo. E foi um destes jogadores que criou a primeira chance da equipe. Aos 11, Arthur Maia recebeu na entrada da área, encheu o pé, mas parou em Pyatov.

Mas aos 14, quem perdeu chance incrível foi o Shakhtar. Após finalização de longe, Paulo Victor espalmou para o meio da área, Luiz Adriano pegou o rebote e, sozinho, acertou o travessão. Depois de um novo bate-rebate, o volante Fernando recebeu na linha da pequena área, mas isolou.

Com as mudanças em ambas as equipes, o jogo ficou mais morno e a emoção só voltou aos 32 minutos, quando Luiz Antonio arriscou de longe e Pyatov fez outra bela defesa. Aos 40, o Shakhtar respondeu e mais uma vez perdeu chance incrível. Taison recebeu dentro da área e rolou para Gladkiy, que cortou a marcação e, de frente para o gol, conseguiu acertar o zagueiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.