Flamengo e Vasco duelam em clássico no Engenhão

A regularidade vascaína contra a inconsistência rubro-negra. O clássico deste domingo entre Vasco e Flamengo, às 18h30, no Engenhão, poderia ser resumido em breves palavras dessa forma. Quando os rivais se encontrarem pela 18.ª rodada do Campeonato Brasileiro, será o embate de uma equipe que mantém um bem-sucedido trabalho de mais de um ano com outra que já passou por duas mudanças de técnico este ano e ainda não encontrou estabilidade.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

19 de agosto de 2012 | 08h53

O Vasco de Cristóvão Borges frequenta as primeiras posições da tabela de classificação desde o ano passado e, mesmo com a saída de jogadores de destaque, consegue se manter próximo dos líderes. Chegado há três semanas à Gávea, Dorival Júnior ainda tenta o melhor ajuste do time, busca soluções na base para a carência de armadores e procura um pouco de paz política para trabalhar.

O duelo será importante para analisar, no entanto, se as últimas rodadas são indicativas de novos momentos de cada time. Os vascaínos venceram apenas uma partida das últimas cinco, de forma que evidenciou que as opções à disposição de Cristóvão Borges para modificar o rumo de um jogo são escassas. O time rubro-negro, por sua vez, venceu dois compromissos antes da derrota para o Palmeiras, na última quarta-feira, quando mostrou mais organização tática e a melhora do desempenho de jogadores cruciais como Vágner Love.

"Claro que não estamos satisfeitos. Para nós isso é pouco e queremos mais. Mas acho normal", comentou Cristóvão Borges. "Há muito tempo o Vasco mostra regularidade e não tem nada com o que se preocupar. O time está muito bem. Isso é reclamar de barriga cheia e isso Deus castiga", brincou, sobre a pressão por uma vitória.

"É um momento em que estamos buscando uma definição da equipe dentro da competição, temos a necessidade de um bom resultado", destacou Dorival Júnior, que comandou o rival em 2009, na campanha vitoriosa da Série B, e agora experimenta a sensação do clássico pelo outro lado. "Eu acho que por ser meu primeiro clássico pelo Flamengo existe uma ansiedade natural. Acredito que temos tudo para fazer um grande jogo", frisou.

O Vasco conta com o retorno do zagueiro Dedé e do atacante Eder Luís, desfalques no empate com o Coritiba, na última quinta. O Flamengo tem o retorno do zagueiro chileno González e do volante paraguaio Cáceres.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoFlamengoVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.