Flamengo encara o Inter com a obrigação de vencer

Vencer ou vencer. Mais uma vez não resta outra alternativa ao Flamengo que não a vitória no confronto contra o Internacional, neste domingo, às 18h30, no Maracanã, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Qualquer outro resultado, um empate que seja, tem tudo para definir a queda do técnico Cuca, que balança como nunca no cargo depois das derrotas sofridas para Sport (4 a 2) e Coritiba (5 a 0).

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

21 de junho de 2009 | 08h13

Os jogadores, pelo menos, prometem comer grama se necessário para conseguir o triunfo e a manutenção do treinador, principalmente depois que levantaram-se suspeitas de que os atletas estariam fazendo corpo mole justamente para derrubá-lo.

?O Cuca é um grande treinador e não estamos aqui para prejudicar a carreira de ninguém. Todos temos família?, disse Ibson, um dos líderes do elenco. ?Até porque se a gente não correr a crítica recaí sobre nós jogadores?.

Apesar das pressões e dos nove gols sofridos em duas partidas, Cuca não deve promover mudanças na defesa. O jovem Welinton, que falhou muito nas últimas partidas, está mantido na zaga ao lado de Ronaldo Angelim. Uma possibilidade, ainda que remota para o início da partida, porém, é a entrada do zagueiro Fabrício no lugar do meia Everton. A opção foi testada no último coletivo para o confronto, na sexta-feira, mas com o Flamengo precisando da vitória a qualquer custo é difícil que venha a ser utilizada de início.

A única alteração certa no sistema defensivo é a saída de Aírton, que cumpre suspensão por ter sido expulso contra os paranaenses. Em seu lugar entra Willians, que volta de suspensão e não participou da última partida.

Outros dois homens que não atuaram na goleada imposta pelo Coritiba retornam ao time. O lateral direito Leonardo Moura está recuperado de dores nas costas e deixa Everton Silva no banco. No ataque, Emerson volta a formar dupla ofensiva com Adriano. Uma novidade será a presença do sérvio Petkovic no banco de reservas, podendo fazer sua reestreia com a camisa rubro-negra no decorrer do jogo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.