Flamengo enfrenta Nacional e quer vitória fora de casa

'Se ficarmos na cozinha esperando, estaremos correndo grande risco', avisa o técnico Joel Santana

Agência Estado

05 de março de 2008 | 23h24

Já está mais do que estabelecido que empate fora de casa é bom resultado na Taça Libertadores. Mas o técnico Joel Santana está pelo menos vendendo o discurso de que o Flamengo está no Uruguai para tentar a vitória contra o Nacional, nesta quinta, às 18 horas de Brasília, pela terceira rodada do Grupo 4 do torneio continental. O time carioca lidera a chave, com quatro pontos, enquanto os uruguaios somam três e estão em terceiro.   Nos cálculos do Flamengo, uma vitória fora de casa deixaria o time em condições de definir a classificação às oitavas-de-final já na quarta rodada, contra o próprio Nacional, no Maracanã. "Vamos guerrear. Se ficarmos na cozinha esperando, estaremos correndo grande risco", opina Joel. Nacional (URU) Viera; Acosta, Victorino, Barone e Romero; Oscar Morales, Cardaccio, Arismendi e Bértolo (Ligüera); Fornaroli e Richard Morales Técnico: Gerardo Pelusso Flamengo Bruno; Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Cristian, Kléberson, Íbson e Toró; Diego Tardelli e Souza Técnico: Joel Santana Árbitro: Pablo Pozo (Fifa-CHI)Estádio: Parque CentralHorário: 18 horas (de Brasília)TV: SporTV   O treinador optou por Kléberson e Cristian no meio-campo. No ataque, Diego Tardelli ganha nova chance como titular e forma dupla de ataque com Souza. As muitas opções a sua disposição são motivo de grande confiança. "Tenho um elenco muito forte. Quem entra, resolve", diz Joel.   A expectativa dos jogadores é de um clima opressivo no Parque Central, o acanhado estádio do Nacional, com capacidade para 18 mil pessoas, mas que ficam muito próximas do campo e do banco de reservas. "Vai ser uma partida complicada, com muita catimba, mas é assim que eu gosto, com jeito de decisão", diz o atacante Souza, que lembra que no ano passado o time foi ao Uruguai enfrentar o Defensor e voltou para casa com uma derrota por 3 a 0, que acabou por selar a eliminação flamenguista.   A boa notícia para os brasileiros é a provável ausência do meia Martín Ligüera, o camisa 10 do Nacional, que se recupera de uma lesão. A má notícia é que a equipe uruguaia, três vezes campeã da Libertadores, vem de goleada por 4 a 0 sobre aquele mesmo Defensor, pelo campeonato nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.