Flamengo esquece clássico e pensa na Libertadores

Técnico Joel Santana não pensa na partida diante do Botafogo; foco é o confronto contra o Nacional (URU)

Redação,

13 de março de 2008 | 18h37

Domingo, o Flamengo enfrenta o Botafogo pela primeira vez depois da final da Taça Guanabara. Por terras alvinegras, o jogo terá alta intensidade, depois que o 'choro' dos jogadores pela derrota motivou provocações rubro-negras. No entanto, a importância que o técnico Joel Santana e seus comandados dão ao clássico é praticamente nula. Todos os esforços estão sendo concentrados para a partida contra o Nacional, do Uruguai, pela Libertadores, na quarta.Assim, o Flamengo esvaziará a partida lançando mão de uma equipe reserva. "Eu, que tenho 33 anos, só penso no jogo contra o Nacional. Não deveria ser assim, mas é. Até a torcida não está comparecendo, poupando-se para essa partida", comentou o capitão Fábio Luciano, depois da vitória por 2 a 0 sobre o Mesquita, pelo segundo turno do Campeonato Carioca.Mas o Botafogo pode esperar um time de bom nível. Joel deverá escalar Jônatas e Renato Augusto, que ainda precisam recuperar ritmo de jogo. Leonardo Moura, suspenso para o confronto pela Libertadores, também tem presença garantida, assim como Toró.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.