Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Flamengo fecha fase com vitória por 5 a 3 sobre a Cabofriense

Time rubro-negro usa um time com vários reservas na partida

Sílvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

23 de março de 2014 | 18h25

RIO - No Campeonato Carioca menos badalado das últimas décadas, o Flamengo recebeu neste domingo o troféu da Taça Guanabara, após derrotar a Cabofriense por 5 a 3, com seu time reserva e diante de menos de 7 mil pessoas no Maracanã (6.598 presentes). Agora os rubro-negros vão se preparar para enfrentar o mesmo adversário, pela semifinal da competição, com a vantagem de dois empates. O primeiro jogo vai ser na quarta-feira, no Maracanã.

Com apenas um titular, o goleiro Felipe, o Flamengo se impôs desde o início e surpreendeu a Cabofriense, que esteve mal a maior parte do tempo, mas mostrou poder de reação. Os gols foram surgindo em jogadas rápidas e bem trabalhadas. Primeiro com Alecsandro, de pênalti. Depois, com Paulinho e Mugni, ainda no primeiro tempo.

No início da segunda etapa, Luiz Antônio abriu quatro gols de vantagem para o Flamengo, o que deixou a Cabofriense sob ameaça de perder a vaga na semifinal para o Boavista. Mas a equipe de Cabo Frio iniciou a reação com Éberson, que fez dois gols, e foi beneficiada ainda pela vitória magra do Boavista sobre o Bangu (1 a 0). Classificou-se graças ao saldo de gols.

Alecsandro marcaria de novo - seu nono gol no Carioca, o que o deixou na vice-artilharia da competição, atrás apenas de Edmílson do Vasco, que já fez 10 gols. No final, Fabrício Carvalho, em posição irregular, diminuiu para a Cabofriense.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 5 X 3 CABOFRIENSE

FLAMENGO - Felipe; Digão, Chicão, Erazo e João Paulo (Frauches); Feijão, Márcio Araújo, Luiz Antonio e Mugni (Mattheus); Paulinho (Negueba) e Alecsandro. Técnico - Jayme de Almeida.

CABOFRIENSE - Luís Cetin; Rodrigo, Victor Silva, Luizão e Leandro; Jardel, Daniel Tijolo, Silvano (Pará) e Éberson (Arthur); Bruno Veiga (Keninha) e Fabrício Carvalho. Técnico - Alexandre Barroso.

GOLS - Alecsandro, aos 16, Paulinho, aos 22 minutos, e Mugni, aos 45 do primeiro tempo. Luiz Antonio, a 1 minuto, Éberson, aos 13 e 17, Alecsandro, aos 20, e Fabrício Carvalho, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner dos Santos Rosa.

CARTÃO AMARELO - Pará.

RENDA - R$ 202.810,00.

PÚBLICO - 4.643 pagantes.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.