Flamengo goleia e fica perto de vaga às quartas da Libertadores

Clube rubro-negro vence o América com facilidade, fora de casa, e volta a pensar no Campeonato Carioca

Redação,

30 de abril de 2008 | 21h46

Com autoridade, o Flamengo mostrou força e derrotou o América por 4 a 2, nesta quarta, no Estádio Azteca, no México. Com a bela vitória, a equipe da Gávea tem tranqüilidade total para o jogo da volta, na semana que vem, no Rio, podendo perder até por 2 a 0 ou 3 a 1, no Maracanã.Veja também: Classificação Calendário / Resultados Sem Leonardo Moura e Toró, poupados, o Flamengo mostrou de início que não ficaria encolhido em seu campo. Marcando bem, procurava tocar a bola e tinha espaços para isso. Mas Kléberson, Juan, Íbson e Souza erravam muitos passes. Os melhores rubro-negros eram os marcadores Jaílton e Cristian, e Marcinho na frente. Foi do ligeiro atacante a primeira grande chance, logo aos 2 minutos, mas desperdiçou de cabeça, livre, na pequena área, a cobrança de escanteio.O América demonstrava as deficiências que o colocaram na lanterna do Campeonato Mexicano. Lentidão, jogadores velhos e pesados. Restavam-lhe as bolas alçadas na área. Kléberson quase abriu o marcador aos 20 minutos. Em escanteio, Souza ajeitou de cabeça e o meia explodiu a bola na cabeça de Cervantes.Aos 44 minutos, o gol brasileiro. Marcinho recebeu longo lançamento do goleiro Bruno, deixou Sebá caído e chutou para vencer Ochoa. Belo gol. Mas os cariocas cederiam o empate um minuto depois. Em cobrança curta de escanteio, Mosqueda limpou Luizinho e tocou para Cervantes empatar de cabeça.Joel voltou com Obina e Leonardo Moura para o segundo tempo, nos lugares de Souza e Juan (com Luizinho indo para a esquerda). O time melhorou e passou a perder seguidas chances de gol. Aos 18 minutos, Leonardo Moura fez linda jogada, passou por toda a defesa adversária e tocou na saída da Ochoa. A bola bateu na trave, e impediu um golaço.Um impedimento mal marcado de Marcinho também atrapalhou a vida rubro-negra. Mas o atacante não desperdiçaria nova chance. Aos 24, ele recebeu de Obina e chutou cruzado, de primeira, para recolocar o Flamengo à frente.  América-MEX 2 Ochoa; Rodríguez, Cervantes, Sebá e Castro; Silva, Nuñez, Villa     e Mosqueda (Higuaín); Esqueda     e Cabañas Técnico: Rubén Romano  Flamengo 4 Bruno    ; Jaílton    , Fábio Luciano     e Ronaldo Angelim; Luizinho, Cristian (Diego Tardelli), Kléberson, Íbson e Juan (Leonardo Moura); Marcinho e Souza (Obina) Técnico: Joel Santana Gols: Marcinho, aos 44; Cervantes, aos 45 minutos do primeiro tempo. Marcinho, aos 24; Esqueda, aos 26; Diego Tardelli, aos 43; Leonardo Moura, aos 47 minutos do segundo tempoÁrbitro: Carlos Chandía (CHI)Renda: não disponívelPúblico: não disponívelEstádio: Azteca, em Cidade do México (MEX)Mas a equipe brasileira cometeria o mesmo erro da etapa inicial. Em seqüência, depois de cobrança de escanteio, Cabañas alçou na área e Esqueda apareceu livre de marcação para empatar. Pouco depois, o veterano centroavante tocou para as redes depois de cobrança de falta, mas o lance foi corretamente anulado por impedimento.Apesar do baque, Joel Santana resolveu ganhar o jogo e tirou Cristian, exausto, e colocou Diego Tardelli. Aos 43 minutos, a recompensa. Obina recebeu na entrada da área e tocou colocado, no poste esquerdo de Ochoa. No rebote, Leonardo Moura - em posição legal - rolou para Diego Tardelli, igualmente habilitado, tocar diante da reclamação da zaga americana.Com os mexicanos entregues e sem forças para reagir, o nocaute veio nos acréscimos. Leo Moura passou a Íbson, que de primeira tocou a bola por sobre os zagueiros e deixou o lateral rubro-negro na cara de Ochoa. Com um toque de categoria, Leo Moura fez o lindo gol que lhe fora negado anteriormente.

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoCopa LibertadoresAmérica-MEX

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.